Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, janeiro 24, 2008

Ela sabe !

Se mantiver firme a perspectiva do fim, não haverá obstáculo que lhe seja insuperável. Leonardo Boff, teólogo.
Vai dar o que falar o retorno de Ana Júlia e o reitor eleito da UEPA, Sr. Silvio Gusmão. Acontece que o último viajou para o mesmo destino que a governadora, mas não para o mesmo evento. Ana Júlia, com uma agenda lotada e conhecida por toda a mídia, jantou na noite de terça-feira com o Ministro da Justiça, Tarso Genro, já o reitor eleito da UEPA, com amigos acadêmicos da Capes e CNPq em Brasília-DF. Ocorre que além de estarem no mesmo vôo na segunda à noite, a governadora era acompanhada por um talentoso advogado que pelo que o blog apurou, teria aconselhado sua amiga para que esta não ocorresse em erro no momento de decidir-se sobre quem nomear para o cargo máximo da Universidade do Estado do Pará. O clima que alguns que outrora diziam ser-lhes favorável, agora é nitidamente contrariado pelos semblantes dos ex-militantes do PC do B que hoje enfileiram-se na "cota" do "Movimento PT" agora mais assustados ainda pela possibilidade de seus líderes caírem do cavalo. Um como vereador - o simpático camarada Paulinho Fonteles, que periga perder o mandato por trocar o PC do B pelo PT no quase final do ano passado e Bira por não emplacar seu ousado sonho de ser o reitor da UEPA, mesmo não tendo alcançado os votos necessários para tal. O desespero da tchurma que se formou apostando nesta hipótese e que hoje larga fogo pelo nariz, chega à tanto que anunciam como se donos da governadora fossem, que se Bira não for o nomeado, Silvio também não será! Será que a chapa de Bira que hoje é investigada pelo Ministério Público Estadual por indícios de irregularidades graves e que sempre rotulou o candidato Silvio Gusmão de "tucano", "direitoso" e neo-liberal, tá dizendo que prefere a professora Ana Cláudia Hage que obteve a maioria dos votos universais e é sabidamente uma ferrenha e histórica opositora do PT ? Antes do fim-de-semana teremos ainda outros elementos que provavelmente deixarão os blocos fantasiados com mais purpurina. É que o povo dos núcleos da UEPA no interior prometem reagir contra a ofensiva de que seus votos não teriam legitimidade de peso para definir a eleição da universidade. E tiveram mesmo. Professores, alunos e diretores de centro prometem trazer à Belém subsídios nos quais tentarão mostrar o que o candidato Bira Rodrigues andava fazendo pelos municípios para os quais viajou com diárias pagas pelo Estado na condição de Secretário Adjunto de Ensino, sem que este pudesse assumir a função de gestor, já que deveria ser devolvido à UEPA para legitimar sua candidatura no processo eleitoral daquela universidade. À seguir, cenas do próximo capítulo com o esperado grand finale que só Ana Júlia pode dar para este caso, antes que deixe no ar e na história, questões que só à oposição interessam.