Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, março 20, 2009

Deu no UOL mas não é bem assim...

Após adiamento da escolha das sedes para 2014, cidades reclamam 'caladas'

Thales Calipo Em São Paulo
Nesta sexta-feira, 12 cidades brasileiras ganhariam o título de sedes para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Na última semana, no entanto, a Fifa decidiu adiar a definição para 30 de maio, irritando boa parte das postulantes. Mesmo revoltados, os representantes preferem omitir suas críticas, com medo de possíveis represálias aos seus projetos.
A Fifa decidiu adiar a definição para 30 de maio e irritou grande parte dos postulantes
ESTADOS DISPUTAM ATENÇÃO
LEIA MAIS SOBRE A COPA DE 2014
Pelo menos cinco representantes, entre as 17 candidatas à sede para a Copa, confirmaram ao UOL Esporte que o adiamento é prejudicial às cidades. Entre os problemas apontados estão a óbvia diminuição no prazo para a realização de obras, além dos custos extras dos contratos com prestadores de serviço ou assessorias que cuidariam somente da candidatura. Outras candidatas aguardavam apenas ver seus nomes entre as sedes para iniciar os trabalhos em seus próprios comitês, secretarias especiais ou mesmo grupos que serão criados especificamente para cuidar da Copa do Mundo de 2014. Muitas cidades, no entanto, já contam com esse canal. No grupo dos discordantes, o único que concordou em fazer uma crítica pública ao adiamento foi o secretário de Esportes do Pará, Carlos Alberto da Silva Leão. Para o político, que foi duro nas suas palavras, a decisão tomada pela entidade máxima do futebol acaba arranhando a imagem da própria Fifa. "Como eles são muito exigentes com o cumprimento dos prazos, ficou muito ruim [esse adiamento], pois acabam acontecendo especulações e pressões políticas. Não ficou bom e, de certa forma, a credibilidade da Fifa ficou um pouco abalada", atacou o secretário do Pará. Se poucos têm coragem de bater de frente com a Fifa neste momento decisivo para a escolha das sedes para a Copa de 2014, outros preferem minimizar os possíveis problemas e, de quebra, exaltar os pontos positivos.
BRASÍLIA QUER ABERTURA E ENCERRAMENTO DO MUNDIAL
Se Brasília disputava com São Paulo para ter a abertura da Copa de 2014, agora quer duelar com o Rio também pela final. "O governo do DF tem feito fortes investimentos no futebol. Aqui estão as embaixadas, o centro do poder. Queremos a abertura da Copa e a final", falou Aguinaldo Silva de Oliveira, secretário de Esporte de Brasília, durante fórum da Soccerex, em que alfinetou as concorrentes.
LEIA MAIS
"Claro que o quanto antes pudermos começar a preparar as ações e projetos que devem ser implantados, será melhor, mas não tenho preocupação sobre esses 60 dias. Para os outros pode até influenciar nos trabalhos ou causar prejuízos, mas estamos confiantes, já que não imaginamos a Copa do Mundo sem Curitiba", discursou Luiz de Carvalho, coordenador no âmbito municipal da comissão criada na capital paranaense para o Mundial. Oficialmente, a Fifa justificou o adiamento sob a alegação do aumento no número de sedes que serão escolhidos, pulando de dez para 12. Com isso, o trabalho para análise de todos os cadernos de encargo será mais demorado que o esperado. Atualmente, estão na disputa as cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Brasília (DF), Goiânia (GO), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Manaus (AM), Belém (PA), Rio Branco (AC), Salvador (BA), Natal (RN), Recife (PE) e Fortaleza (CE).