Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, setembro 09, 2009

A Democracia Interna no PT

Do site do PT-PA
Encerrou nesta segunda-feira, 24, a inscrição de chapas para Processo de Eleição Direta (PED), para o Diretório Regional (DR) do Partido dos Trabalhadores, no Pará. Quatro candidatos vão concorrer à presidência do Diretório Regional. João Batista, candidato a reeleição, Fábio Tadeu de Melo Pessoa, Ubiracy de Rodrigues Soares e Sebastião Conceição Martins estão inscritos para concorrer à presidência. Também foram registradas três chapas. Mensagem ao Partido e O Partido que Muda o Brasil, que apóiam a reeleição do atual presidente João Batista. A terceira chapa, Esquerda Democrática e Socialista, apóia os candidatos Fábio Tadeu de Melo Pessoa, Ubiracy de Rodrigues Soares e Sebastião Conceição Martins, para a presidência. A próxima etapa do PED é a inscrição de chapas e candidaturas para a eleição do Diretório Municipal e Zonal. O prazo para o registro termina no dia 23 de setembro.
Dos momes apresentados em disputa nada à declarar, a não ser a incontestável e necessária disposição ao debate que a chapa Esquerda Democrática ao certo tem. Traduzindo, a chapa de oposição ao atual presidente João Bastista, pretende pelo menos manter a composição da executiva, hoje composta por nove lideranças, representantes das tendências internas que assim está: João Batista (Presidente) Carlos Bordalo: (Vice-presidente) Unidade na Luta: 02 Democracia Socialista: 02 PT Prá Valer: 02 Articulação Socialista: 01 Articulação de Esquerda: 01 Movimento PT: 01 Mantida a composição, quem de fato apitará alguma coisa dentro do PT serão as quatro primeiras, as quais apóiam a reeleição do atual presidente do partido no Estado, mas sabendo que a chapa "Mensagem ao Partido" manterá oposição, tanto no cenário nacional, quanto municipal, com cabeça de chapa nas duas. A "Mensagem ao Partido", como sabemos é liderada pela "Democracia Socialista", que dispensa apresentações, seja pela pose da caneta no governo estadual ou pela forma com que tem "inchado", em busca (?) de hegemonizar o partido. A chapa de oposição estadual é composta pela "Articulação de Esquerda", "Movimento PT" e "PT de Luta e de Massas". A perpectiva é bater chapa para não ir à reboque das outras maiores e mostrar afinco no debate, o que hoje o PT como um todo, ainda não fará. Reeleição de Ana Júlia, política de alianças e os rumos programáticos do PT, estarão ao certo, no centro deste tabuleiro. Resta saber, quem terá a coragem de avançar primeiro com o rei pra cima da rainha. Depois abordo sobre a composição Municipal que provavelmente retomará um debate acalorado pelo comando do PT Belém.