Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, novembro 24, 2009

Confecom: Os números e a crítica.

Foto: Eunice Pinto/Ag.Pará
Do Blog de Fábio Castro
A I Conferência Estadual de Comunicação teve 334 parcitipantes, dos quais 247 pertencentes à sociedade civil, 66 empresários e 21 participantes poder público. O Pará será representado, na conferência nacional, por 50 delegados, sendo 22 da sociedade civil, 22 do setor empresarial e 6 o poder público. O interior paraense participou da conferência e estará representado nos três setores da delegação estadual: teremos 2 empresários de Santarém, 1 de Altamira, e também 2 representantes do poder público, sendo 1 de Santarém e outro de São Domingos do Capim, além dos delegados do interior que representarão a sociedade civil. Como era de se esperar, a disputa mais acirrada foi pelas vagas destinadas à sociedade civil. No final da conferência, depois de dias de negociação, duas chapas de formaram em torno da proposta de regionalização. A chapa vencedora ganhou com 34 votos de diferença: 121 a 87. Agora, uma das versõs disparadas nas redes de emails, atores de partidos distintos, principalmente a juventude do PSOL, seguidos pelo camarada Marcão do PC do B que não refrescou e mandou bala:
Vergonha! Foi uma verdadeira vergonha o ocorrido na Conferência de Comunicação. Foi transformada em Vale-Tudo, onde - como nos tempos dos coronéis - só faltou voto de morto para impor à força a maioria excludente, pois voto de pessoas do segmento poder públiuco foram flagrados votando como se fossem da sociedade civil, na maior cara de pau, como a Tetê da SEDUC e o Sérgio de S. Domingos. ... Sabe-se lá quantos mais não votaram assim .... além de crachás distribuídos sorrateiramente ....
É essa maioiria que quer "democratizar" a comunicação ... Será que triunfará as nulidades ... a vergonha da fraude e da violência ... O argumento dos poderosos e da força bruta ...