Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, janeiro 08, 2010

Festividade de São Sebastião agora é Patrimônio Cultural Paraense


O povo marajoara e todos os devotos do São Sebastião tem muito a comemorar durante as festividades de São Sebastião deste ano, já que a governadora Ana Júlia Carepa, reconheceu como patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado do Pará a Festa de São Sebastião, do município de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó.


A proposta de lei foi apresentada pelo deputado estadual Carlos Martins  (PT), aos seus pares na ALEPA, atendendo aos pedidos feitos pela Irmandade de São Sebastião de Cachoeira do Arari e diversos devotos do santo.


Entre as diversas manifestações culturais do Estado, a Festividade de São Sebastião de Cachoeira do Arari é sem dúvida uma das mais prestigiadas e tradicionais que remonta ao ano de 1747, acontecendo a partir de então  entre os dias 10 e 20 de janeiro, quando o povo marajoara realiza um dos eventos mais importantes do calendário cultural paraense.


A festa do Glorioso São Sebastião reúne o povo marajoara para receber as bênçãos das primeiras chuvas trazidas por São Sebastião, após o verão intenso que castiga os campos e o gado no Marajó.


Além das manifestações religiosas, várias competições esportivas fazem parte da festa, como a prova de resistência de cavalos, onde se destacam os da raça marajoara, a Luta Marajoara, Prova da Argolinha e a prova de atletismo Lulu Rabêlo, iniciada em 1932 e reeditada este ano.



No dia 20, acontece o encerramento da programação com a tradicional derrubada dos mastros. Em seguida, os mastros são conduzidos pelas ruas da cidade para o tradicional banho de lama, onde de acordo com a tradição, ninguém presente na festa pode ficar limpo e deve, obrigatoriamente, ser “lambuzado com a lama sagrada das primeiras chuvas do ano trazidas pelo Glorioso São Sebastião”, revela Albertinho Leão, que é devoto do Santo desde a infância.


A festa é embalada por uma bebida típica do local chamada “leite-de-onça”, um preparado a base de leite de búfala que é fartamente produzido pela comunidade e consumida pelas ruas onde se a multidão transita durante a manifestação popular.


Ainda este mês, o Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN encaminhou carta ao Museu do Marajó onde informou a possibilidade da Festa de Cachoeira servir de referência para transforma a manifestação como patrimônio Cultural Brasileiro em todos os municípios do arquipélago.

Agora a Festa de São Sebastião de Cachoeira do Arari é lei  e para comemorar o fato histórico, dia 20 deste mês a governadora Ana Júlia estará presente para comemorar o feito histórico que transformou em lei esta manifestação cultural.