Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, janeiro 13, 2010

Tua piscina tá cheia de ratos....

Da caixinha de comentários do Espaço Aberto, sobre a postagem"Guerra ecológica" no oeste paraense


Pelo sobrenome, o advogado já mereceria atenção na leitura. Pelo texto, um agradecimento.

Estranho agradecimento, é verdade. Um agradecimento de quem já leu e viveu epitáfios semelhantes, em situações identicas de resistência e morte, mas que se alegra ao ver que o autor do textoinsiste na denúncia e resiste ao cansaço de remar contra a maré.

A desordem fundiária - conveniente para muitos - mantida e alimentada pela desordem institucional e, no caso deste governo, pela irresponsabilidade total, é a doença secular que nos enfraquece e mata, figurativa e concretamente.

Na linha dos posts anteriores, onde os orçamentos mostram a distância entre discursos e´péssimas intenções, o orçamento da SEMA em 2009 foi de R$ 46.039.149,00. Em 2010, caiu para R$ R4 25.187.880,00, POUCO MAIS DA METADE do ano anterior.Para despesas de capital, os recursos que já eram pífios em 2009 (R$ 6.300.708,00) caíram para R$ 942.419,00 para 2010.

Aquilo que pomposamente no orçamento chama-se de gestão ambiental - que une SEMA e IDEFLOR - teve um "abatimento"de R$ 46.873.206,00 em 2009 para R$ 24.245.461,00, em 2010. Papai Noel, Yemanjá, a chuva, as intempéries, a crise internacional e o escambau que se prepararem para ser motes perpétuos neste ano que começa!

É o caso de se perguntar, unindo mais uma vez este post aos anteriores: como andou a suplementação de recursos da SEMA? E do ITERPA? E o "eficientíssimo" IDEFLOR?

Abração, Paulo. E ao autor do texto, tambem.