Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, março 25, 2010

O Pará que queremos?

Do blog do Profº Henrique Branco
O PSDB no Pará sob liderança de seu pré-candidato ao governo do Estado, Simão Jatene, além de outros importantes dirigentes partidários, iniciou caravanas por todas as regiões do estado, no intuito de conhecer as necessidades dessas localidades. Neste sentido, os tucanos querem produzir seu plano de governo mais próximo possível das demandas locais. A pergunta, o questionamento é inevitável: doze anos no poder, à frente do governo estadual não lhes permitiu conhecer as demandas, as necessidades de cada região? Dos municípios? Esse processo de sair e buscar “garimpar” as demandas sociais pelos municípios paraenses demonstra claramente que os tucanos reconheceram que tomaram o rumo errado nas suas gestões. Ou que, no mínimo o projeto de governo tinha alto teor elitista e concentrador na execução das políticas públicas. Em outras eleições os tucanos não tinham a mesma disposição em buscar essas demandas “in locu”, ou seja, no lugar. Os projetos eram feitos, formuladas nos escritórios, longe da observação da realidade e das necessidades dos muitos locais. Outro ponto por mim observado: foram doze anos do PSDB no poder, ou seja, pelo menos, três projetos de governo. Por que agora começar do zero, refazer os antigos? Não servem? Estavam longe de atender realmente as necessidades da população? São questionamentos que faço pela composição dos acontecimentos. Total falta de coerência entre passado, presente e futuro do Pará. Como se os tucanos começassem do zero a partir de agora, ou seja, doze anos no governo não serviram para o futuro. Não por acaso suas propostas, formas e ações estão sendo reconstruídas para um novo processo de fomento as políticas públicas. O Pará que os tucanos querem, talvez não seja o mesmo que a maioria dos paraenses almeja, pois rejeitaram esse projeto na última eleição e, pelo visto, deverão a rejeitar de novo. Literalmente, esse não é o Pará que queremos.