Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, maio 25, 2010

A velha/nova Folha(*), nem de graça

Na foto, a única novidade da velha/nova Folha (*)

Este modesto blogueiro tomou o Liguetaxi em Higienópolis para ir contar umas histórias de dinossauro ao Francisco.

Começou a tuitar e percebeu que no banco, ao lado, havia dois exemplares da Folha (*) embrulhados em plástico.

Isso foi ontem, no início da noite, primeiro dia de semana em que velha/nova Folha (*) – aquela azul como as camisas do Serra – começou a circular (embrulhada).

Os exemplares pareciam intocados.

O plástico, liso, como se ninguém o tivesse manuseado.

Perguntei ao Juvenal (o nome é outro; preciso preservar a identidade de motorista tão gentil) o que era aquilo.

- Ah, eles deram isso de graça, hoje de manhã.

- Só para você ?

- Não, um monte. Era só parar num farol (**) que entregavam pros motoristas.

- Onde te deram ?

- Num farol lá na Radial Leste.

- E você só recebeu dois ?

- E, pra que mais ?

- Você ofereceu a algum passageiro ?

- Até que eu ofereci, dizia que era de graça, mas ninguém pegou.

- Não pegaram, nem para dar uma olhada ?

- Ninguém.

- Ninguém pegou, de manhã até agora ?

- Não, o pessoal agora fica que nem o senhor: mexendo no celular.

- Quer dizer que a Folha(*), nem de graça. É isso, Juvenal ?

- Sei lá.

Pano rápido.

Paulo Henrique Amorim.