Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, fevereiro 07, 2011

Dois Lutadores magníficos e um aprendizado

No blog do Arroyo.

Do amigo, mestre de Karatê e escritor José Vieira



Lá estava, eu, e meus amigos karatecas. Todos esperando por uma luta singular, entre dois grandes campeões; sabíamos que para o Victor Belfort, essa luta, era uma luta de vida ou morte, conforme a moda dos samurais. Mas sabíamos também que: o Anderson Silva nessa luta precisava mostrar para o mundo, por que é considerado o melhor lutador da atualidade. A luta começou, o bio-tipo físico de cada um, já dizia tudo... 

Gordura zero, eles treinaram muito... Muito... Muito.  

O Juiz deu autorização para iniciar o combate, os primeiros minutos foram marcados por um combate mental, os dois se estudando, procurando encontrar uma brecha na guarda do outro, mas os dois titãs, não abriam suas guardas e, assim, o ataque tão esperado não surgia. O Victor com sua incrível velocidade partiu para cima, buscando quebrar a guarda do Anderson, e, quase conseguia, depois de um rápido troca-troca. Mas essa investida tão rápida do Victor, não lhe deu tempo de embainhar totalmente sua espada, e, o Anderson Silva que se encontrava em estado de vazio total, conseguiu perceber este pequenino detalhe. (detalhe este, que para maioria dos lutadores não conseguem enxergar) 

E ai, pudemos então assistir a um golpe magnífico, magistral, perfeito... No karate tem um nome de "Mae-Geri" golpe frontal. Muito aplicado a altura média, 99,9% visa a barriga, e quase sempre vem acompanhado por um soco que complementa este golpe. Raríssimo, se ver alguém chutar no rosto utilizando esse golpe. Mas ai, é que está à diferença, entre o Anderson Silva e os demais lutadores que aplicam esse golpe (eu me incluo no meio), somente um gênio poderia aplicar com tanta maestria e, como diz meu amigo que me enviou um correio, o qual estou comentando, ele nos relata que o golpe foi:O chute foi um movimento plástico espetacular, certeiro, com uma precisão milimétrica, "cirúrgico", algo extraordinário.  

O Magnífico Anderson, não precisou desferir nem um soco contínuo, para acompanhar seu mortal golpe. Em estado de Zan-Shin, embainhou sua espada e assistiu seu oponente desabar, cair aos seus pés, já cortado pela sua espada afiadíssima -
Mas uma vez, sua mente vazia por completa, observou, mas um pequenino detalhe, o magistral golpe não tinha demolido totalmente seu oponente e, na fração de segundo que se segue entre a observação e sua visão, ele saca duas espadas espetaculares e com dois golpes que se funde em um só, por tão grande velocidade que são desferidos, capitula seu já desacordado desafiante.

 
Assistimos a seguir, não gritos de vitórias, mas, há um belo espetáculo, o Campeão como coração possuído pelo espírito de "Cocoro", coração magnânimo, ajoelha-se na frente do seu adversário e, o cumprimenta respeitosamente, valorizando sua vitória e também a derrota do seu adversário, pois ele sabe que esteve frente a frente com um grande adversário, pois assim como ele o venceu, também poderia ser derrotado, que os ensinamentos de tão belo combate, vão lhe servir para sempre, na longa senda da vida. Observção: Amigos tenham sempre em mente este coração magnânimo, tão bem demonstrado, por este autentico Samurai "Anderson Silva", que mesmo com tão importante vitória, não demonstrou nenhum ato de orgulho ou soberba.

Abraços, José Vieira