Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, junho 21, 2011

O Hino do Pará como ficaria?

Do Blog do Flávio Nassar

 

Assim como a bandeira, também o Hino do Pará teria que ser esquartejado.

A primeira estrofe, talvez a única que poucos sabem:

"Salve, ó terra de ricas florestas,

Fecundadas ao sol do equador !

Teu destino é viver entre festas,

Do progresso, da paz e do amor!"

Analisemos o primeiro verso e vejamos para qual dos Estados se adequaria mais.

No Parazinho já não existem mais estas ricas florestas.

No Carajás, os ambientalistas que querem preservar o que ainda não virou pasto são assassinados pelos fazendeiros e madeireiros.

Aonde ainda tem floresta, pelo menos antes que as hidrelétricas as transformem em lagos é no Tapajós.

Então, este verso fica com o Tapajós.

Para o Carajás, teria que ser adaptado, ficaria assim: Salve o terra de pobres pastagens ressecadas ao sol do equador.

E pro Parazinho ficaria só o "sol do Equador" (que o calor está de matar).

O segundo verso da estrofe:

"Teu destino é viver entre festas,

Do progresso, da paz e do amor!"

Como ficaria?

No que se refere ao Parazinho proponho uma adaptação: Teu destino é viver entre festas de aparelhagens e tecnobrega.

Quanto a este "progresso da paz e do amor", que parece coisa lisérgica, romântica, hippie, acabou nos anos 60, já está "fora de moda". Progresso agora é coisa bruta, hardcore, é guerra de competitividade visando o mercado global.

Dividido em três não teremos as vantagens competitivas que teríamos juntos. Ninguém fica com esse verso, quem sabe possamos oferece-lo para o hino do Amazonas.

Bem vou ficando por aqui, os demais versos analiso quando tiver tempo.