Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, novembro 03, 2011

O PT-Belém e as eleições 2012 – Parte I


Ainda falta muita água passar por debaixo da ponte do PT-Belém, até que o partido defina quem será de fato, o candidato à prefeitura da cidade das mangueiras. 

É verdade que pretendentes não faltam: Entre eles, já haviam sidos apresentados como pré-candidatos durante do Encontro Municipal, realizado em Maio deste ano, o deputado estadual Carlos Bordalo, da tendência Articulação Socialista; o vereador Alfredo Costa, da Unidade na Luta e o também deputado estadual Valdir Ganzer, do PT pra Valer. 

A Democracia Socialista - Tendência interna do PT, a qual a ex-governadora Ana Júlia é ligada - ainda não havia se pronunciado, mas recentemente, resolveu dizer que também tem pré-candidato e o nome dele é Cláudio Puty, deputado federal e presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Como a agenda do PT-Belém previa que os nomes dos pretendentes fossem apresentados e debatidos até este mês de Novembro e isso não foi possível, a executiva municipal conta agora com um impasse para definição de datas que atendam os interesses do Campo Majoritário (UL, AS e PTV) e da Mensagem ao Partido (DS e outras forças menores). 

Com os nomes sendo “ventilados” em vários lugares, Paulo Rocha e Ana Júlia descartam com firmeza a possibilidade de disputarem eleições municipais em 2012. 

Alfredo Costa no café da manhã do PT. Apoio de Miriquinho e Paulo Rocha.

Primeiro presidente de Honra do PT-PA, Paulo Rocha reuniu-se terça-feira num café da manhã principais lideranças as principais lideranças do PT, em sua sede e foi categórico ao afirmar que irá descansar sua imagem pública e não disputará eleições municipais. A idéia do candidato ao Senado Federal, que ficou em 3º lugar nas eleições de 2010 e ainda alimenta expectativas de ser proclamado Senador, é rodar o interior do Estado e “costurar” a articulação política necessária para manter o maior número de prefeituras sob o comando do PT e até ampliá-la, fazendo um número maior de prefeitos, vices-prefeitos e vereadores, fortalecendo assim o partido para o processo eleitoral de 2014.


Já a ex-governadora Ana Júlia, estuda um convite feito pelo Palácio do Planalto para assumir um cargo no governo federal. Por enquanto, Ana Júlia tem se desdobrado para desempenhar papel pró-ativo em defesa da continuidade dos projetos de infraestrutura estratégicos para o desenvolvimento do Estado, tais como a contrução do novo berço e a ampliação de Vila do Conde para a efetivação do projeto da Hidrovia Araguaia-Tocantins que garantirá o escoamento da produção de minério das siderúricas de Marabá.

Ana preocupa-se que as grandes obras e projetos que teve a oportunidade de iniciar, não fiquem paralizados pela atual gestão tucana e para isso tem participado de reuniões com líderes partidários, em Belém e em Brasília, com o alto escalão do governo Dilma.