Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Puro terror [Notícia comentada]

No Arbítrio do Yúdice
 
Do Diário do Pará (hoje), que anda superchameguento com o governo do Estado:

Sabe-se agora que a reação furiosa do Pará (ai, que meda!) à compra de caminhões em São Paulo, pelo Consórcio Belo Monte, causou em Brasília um enorme rebuliço (houve pânico, pranto e ranger de dentes, decretação de estado de emergência e as Forças Armadas foram chamadas para conter a população). Isso foi na quinta-feira, quando começaram a chegar lá os primeiros rumores da contra-ofensiva paraense (as águas do mar recuaram drástica e subitamente). Diz-se (em paraensês, "diz que", indicativo de potoca) até que dirigentes da Mercedes Benz no Brasil e executivos da empresa Norte Energia buscaram (em confortáveis restaurantes) interlocutores (gente que recebe afagos para convencer outros a serem afagados também; é o que mais tem em Brasília) para tentar apagar o incêndio (o horror! o horror!) e acenaram com mecanismos de compensação financeira ao Estado (acenaram, ou seja, falaram nisso, mas não há nenhuma intenção de concretizar). A tentativa fracassou (como se alguém estivesse mesmo empenhado) e o fato é que o Consórcio terminou a semana ainda mais isolado e mal visto no Pará (ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah!!!!!!!!!!!!!! Os executivos estão apavorados com isso! Aterrorizados! Deve ser por isso que não param de beber uísque!)

Mas o fato, mesmo, é que a semana terminou e não há o menor indicativo de que o Pará receberá algum centavo em relação a esta compra ou a qualquer outra que ainda venha a ser feita. Governo e grande imprensa: sempre unidos na arte da enganação.

Antecedente: postagem "Macho"