Pesquisar por palavra-chave

sábado, agosto 25, 2012

129 anos e o deprezo ao Bosque Rodrigues Alves

Parabéns aos 129 anos do Bosque Rodrigues Alves! 80 mil espécies da fauna e da flora, em 150 mil mts quadrados no meio de Belém, mas tudo esse patrimônio está ameaçado, segundo o Blog da Franssinete Florenzano.

 
Com apenas um biólogo e um veterinário para cuidar dos 530 animais abrigados no parque e as árvores centenárias desabando por ataques de cupins, o Bosque/Jardim Botânico Rodrigues Alves está ameaçado de fechamento, o que é um absurdo e um castigo à população.

Inspirado no Bois de Bologne, de Paris, é um pedaço da floresta Amazônica em pleno corredor de chegada e saída de Belém do Pará, formado por floresta primária de terra firme preservada desde o final do século XIX, com esplendorosa diversidade de espécies animais e vegetais. Fechar o Bosque é punir a vítima e deixar livre o algoz.

Entre as coleções estão mais de 80 mil espécies de plantas vasculares e silvestres, especialmente as que estão ameaçadas, assim como milhares de espécies cultiváveis de importância econômica. Há aquário, orquidário, lagos, grutas, cascatas e até uma réplica de montanha, tudo isso abandonado e mal tratado, mas que não pode nem deve ser simplesmente fechado, por culpa de uma gestão que não valoriza a nossa história, a nossa cultura, a nossa gente.

O Bosque precisa da atitude urgente e eficaz dos órgãos responsáveis pela sua fiscalização, para salvá-lo, aplicando pesadas multas, de caráter pessoal, aos culpados pelo seu abandono. E garantir que volte a ser um passeio imperdível e uma oportunidade sem igual de apreciar a natureza, vivendo um pouco da história, da fauna, flora e arquitetura da região, banco de dados amazônico.