Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, abril 18, 2014

A cruzada dos Coxinhas e seu papel nas eleições

Manifestante exibe sua camisa norte-americana e a bandeira do Brasil pixada, nos protestos de Junho de 2013.

Com o início do enfrentamento político-partidário visando as eleições de Outubro, as redes sociais estão cada dia mais repletas de coxinhas que tentam de tudo pra chamar a atenção e difundirem o ódio e a satanização seletiva contra certas pessoas, governos e partidos.

É comum vermos pessoas com esse comportamento compartilhando memes* reacionários, produzidos sem a assinatura de quem os idealizou. Além disso, é prática deste tipo de internauta distribuir artigos e vídeos de jornalistas egocêntricos e sensacionalistas. Usam o falso moralismo para vender a imagem de bons moços e passam a iludir as pessoas ao demostrarem que estão preocupados, revoltados e indignados com alguma coisa que acontece na sociedade. 

Tanto os empregados dos barões da mídia brasileira, quanto seus papagaios voluntários, parecem lutar por um país melhor, mas na verdade são pessoas que nunca se envolveram em causas sociais e que buscam agora opinar sobre política, como se estivessem em uma partida de futebol. Não fazem nada além de cuidar do seu próprio bem estar e assim alçarem algum tipo de notoriedade, mesmo que seja apenas com os menos esclarecidos.

Por não terem o que falar na internet, acabam por se tornarem os inocentes úteis, os preferidos dos partidos conservadores em sua estratégia de massificação das campanhas difamatórias que criam contra aqueles que fazem oposição.

Temas polêmicos e difundidos pela mídia são lembrados e esquecidos na mesma velocidade que os noticiários sensacionalistas os promovem. Desde lixamentos públicos até a ameça de morte a quem lhes confrontar. 

Comunistas, feministas, defensores dos direitos humanos, gays, ambientalistas, militantes partidários, enfim, ninguém presta: Só eles e quem eles se omitem de criticar. 

Ano passado, um artigo publicado na página do Observatório da Imprensa, já nos alertava para esse tipo de personagem alimentados pelo jornalixo brasileiro que nunca foi, não é, e dificilmente, será apartidário.

Memes*. 

Vem aí outro aumento da passagem de ônibus em Belém



Através de uma notinha aparentemente ingênua e quase imperceptível, publicada na coluna Repórter 70 do jornal OLiberal desta quinta-feira, 16, a prefeitura de Belém dá sinais claros de que vem aí mais um aumento da tarifa de transporte urbano em nossa mangueirosa.

Sem dizer quem eram os representantes dos usuários do deficitário e apodrecido sistema de transporte urbano da capital, presentes no evento, o superintendente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém - SeMOB incorporou o papel de advogado dos empresário e declarou: "É importante frisar que não criamos nenhuma planilha tarifária nesta gestão ainda. Herdamos uma planilha de 2012, congelamos em 2013 e nos deparamos agora com uma demanda que reflete o momento em que a gente vive, em que houve aumento dos insumos, inclusive mais um aumento de combustível esta semana. Neste evento, estamos analisando duas situações distintas: uma tarifa pré-existente congelada e já a necessidade de pensar em um referencial de peso para uma licitação com uma nova metodologia".


Por sua vez, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, foi mais político do que técnico e disparou um meio-termo, prevendo o desgaste com o futuro reajuste: "Maio é a data base do setor e as pressões vão ocorrer, mas temos que ter foco que tarifa é uma taxa de serviço público usado pelos mais pobres, ao mesmo tempo que é preciso que o sistema subsista, e por isso não pode ser deficitário. Essa responsabilidade social, colocada ao lado dessa responsabilidade administrativa é o cerne da questão".

Não é preciso conhecer profundamente o perfil da imprensa paraense, nem saber de sua relação umbilical  com o PSDB - partido que governa Belém e o Pará - assim como com o setor empresarial, para constar que inicia-se uma campanha pró-aumento, onde a defesa do reajuste deverá ser justificada com textos mirabolantes produzidos por jornalistas que trabalham pra família Maiorana e para a prefeitura de Belém.

Quem viver, verá.

Com informações da Agência Belém.
Foto: Oswaldo Forte.

Em uma semana, duas pesquisas mantém Dilma reeleita no 1º turno

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira 16.04.2014.

Pesquisa Vox Populi divulgada nesta quinta-feira 17.04.2014

Duas pesquisas (IBOPE e VoxPopulu) divulgadas esta semana, confirmam a surpreendente resistência de Dilma perante os ataques sistemáticos que recebe neste ano eleitoral. Tendo parte da imprensa como sua principal adversária à reeleição, ainda no primeiro turno, a presidente enfrenta a "indústria dos escândalos" que dia após dia veicula algo sobre setores do governo e dão um tom pessimista da economia, ao mesmo tempo que o noticiário mostra o desemprego no Brasil alcançar a menor taxa nestes últimos 12 anos de governos petistas.


Cientistas Políticos avaliam que a onda de boatos, as ofensas e o desespero da oposição em atacá-la, ao invés de mostrar maturidade e propostas viáveis para o Brasil, tem levado a maioria da população à manter o projeto político que tem feito o país se desenvolver com mais justiça social e acesso à cidadania como nunca houve no Brasil.

Mesmo assim, é crescente o anti-petismo que toma cada vez mais força nas redes sociais que acabam refletindo a campanha midiática e influenciando milhões de brasileiros a satanizar o partido que governa o Brasil por 3 mandatos consecutivos, o que incomoda opositores que até outro dia governara o país com ou sem apoio popular.

Ainda é cedo pra oposição comemorar a queda que a cada pesquisa Dilma vem tendo, mas também não significa que o governo tenha que ficar tranquilo.