sábado, maio 02, 2015

1º de Maio: PSOL e PSTU entram no #ForaDilma


O dia 1º de Março em Belém, teve de tudo um pouco.

A praça da República foi palco de uma manifestação de três centrais sindicais: CUT, CTB e CONLUTAS, as duas primeiras unificadas e a última sozinha.

Em são Brás, a UGT também fazia sua manifestação sozinha, mas com um aparato de dar inveja a muitos empresários. Houve até a entrega - que seriam sorteados - de 200 prêmios, mais do que a quantidade de manifestantes.

A CONLUTAS, central sindical ligada aos partidos PSTU e PSOL, chamavam entre outras palavras de ordem, Greve Geral e #ForaDilma. Ao contrário dos professores do Paraná, as lideranças do sindicato da categoria no Pará (SINTEPP), não pedem o #ForaJatene, apenas do secretário de Educação, Helenilson Pontes, o que realimenta a preferência de oposição severa por partes dos partidos de extrema esquerda, aos governos do PT.

Mais contido, Edmilson Rodrigues, deputado federal pelo PSOL, esteve presente ao ato, mas preferiu discursar contra o governo de Simão Jatene (PSDB) e em apoio à greve dos servidores públicos da educação. 

Pré-candidato a prefeitura de Belém nas eleições do ano que vêm, Edmilson sabe que pode precisar novamente do PT, para ter chances de derrotar o atual prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) e demais candidatos que estarão na disputa. 

O resto é lenda.

Faixa de militantes do PSTU e do PSOL  

Sindicato dos Jornalistas participa do ato, separando-se dos patrões.

Socorro Coelho, presidente do SINDIPROIFES-PA anuncia a fundação do mais novo sindicato para lideranças no ato do dia 1º de Maio.
Sindicalistas ligados à ADUFPA protestaram contra a criação de outro sindicato na base de representação dos professores das instituições federais de ensino, o SINDPROIFES-PA, presidido pela professora Socorro Coelho, que fez um discurso e esclareceu os fatos ocorrido na fundação do mais novo sindicato, presente nas manifestações pelo dia do Dia do Trabalhador, em Belém do Pará.