Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, junho 13, 2016

Ananindeua: À esquerda, volver!

Jefferson Lima e Miro Sanova são rechaçados pela militância de esquerda em Ananindeua. Jorge Farias cresce entre os elegíveis nas eleições de Outubro.


Por Diógenes Brandão

Em Ananindeua, o segundo maior município e colégio eleitoral do estado do Pará, o advogado e militante histórico, Jorge Farias (PCdoB), vem sendo o nome de consenso nas bases dos partidos de esquerda, que não abrem mão de ter uma candidatura que rompa com o ciclo de 20 anos de revezamento entre prefeitos, sempre indicados pelos caciques do PMDB e do PSDB.

Além do PCdoB e do PT, Jorge Farias pode agregar outros partidos progressistas, inclusive o PSOL que se nega a coligar com o PT em Belém, por mais que dependa de grande parte dos votos do ex-partido de Edmilson Rodrigues, candidato que lidera algumas pesquisas, mas que também tem alta rejeição e dificuldades de manter-se na liderança, quando começar a campanha eleitoral, propriamente dita.

Em diversas reuniões que acontecem desde o nano passado, militantes orgânicos e dirigentes do PT, PCdoB e PSOL de Ananindeua, rechaçam a indicação de cima pra baixo, dos nomes de Jefferson Lima e Miro Sanova, os quais são cogitados como candidatos a prefeito de Ananindeua, em conversas de bastidores, nas cúpulas partidárias que discutem entre si o mapa eleitoral de todo o estado do Pará, em escritórios de Belém, sem consultar e nem tão pouco considerar a vontade e os desejos de sua militância. 

"Miro Sanova (PDT) é velho aliado de Manoel Pioneiro, prefeito do PSDB em seu terceiro mandato e Jefferson Lima é o nome que o PMDB apresenta como "novidade", mas que na prática representa a continuidade da oligarquia que o banca, com dinheiro e visibilidade na imprensa local", conclui ao blog uma liderança que reuniu-se este final de semana com dirigentes dos partidos de esquerda em Ananindeua.

Assista o vídeo publicado pelo Blog Ananindeua Debates, onde Jorge Farias expõe os motivos que o levaram a aceitar sua indicação como pré-candidato à prefeitura de Ananindeua.


PT de Tucuruí rompe com o PMDB e pode coligar com o PSD

Filiado há 06 meses, depois de sair do PT, Jones será candidato pelo PMDB e tentava influenciar seu ex-partido a apoiá-lo.

Por Diógenes Brandão

Em uma decisão apertada, o Diretório Municipal do PT de Tucuruí decidiu que o partido não coligará com o PMDB, o qual tem como pré-candidato um ex-petista. Partido pode ter candidatura própria, assim como coligar com o PSD. 

A definição estava pressionada por forças externas, já que o ex-petista e atual filiado ao PMDB, Jones William, tinha petistas defendendo-o dentro do PT de Tucurui para que o partido o apoiasse em uma aliança, o que não aconteceu e a coligação está descartada.

Em relação ao PSD ser cogitado em uma aliança local com o PT, ainda não está definida qual destes partidos apresentará o titular e o vice. Ou seja, a cabeça de chapa ainda está em discussão.