Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, outubro 14, 2016

IBOPE: Falsa pesquisa é espalhada em Belém


Por Diógenes Brandão

A divulgação de pesquisa eleitoral fraudulenta está prevista como crime, na Lei n. 9.504 /97, art. 33 , § 4º, mas em Belém, há quem desafie a justiça eleitoral, que assiste de braços cruzados, a divulgação ilegal e  de números adulterados e atribuídos, como sendo do Instituto IBOPE.

O fato colocou a militância de Edmilson Rodrigues (PSOL) e de Zenaldo Coutinho (PSDB) em alvoroço. 

"Ainda não se sabe de onde partiu, mas pela elaboração, tem tudo para ser fruto de um produto criado pela equipe de marketing de um dos dois candidatos", conclui uma fonte do blog, que afirma decepcionado, que é por essas e por outras que votará nulo neste segundo turno.

Artifício já utilizado em outras campanhas eleitorais do Pará e de outros estados, onde a justiça eleitoral se faz de cega, a peça foi lançada nesta quinta-feira (14) e continua sendo compartilhada pelos mais desavisados, através das mídias sociais.

Para dar um ar de legitimidade, os fraudadores utilizaram o número de registro da última pesquisa publicada pelo IBOPE em Belém e divulgada nas vésperas do primeiro turno das eleições 2016. 

O instituto emitiu uma nota onde esclareceu que não tem nada a ver com os resultados apresentados pela divulgação criminosa.



Na opinião deste blog, a divulgação deste tipo de crime eleitoral deveria ser investigada pela polícia e pela justiça federal e os internautas também deveriam aprender a consultar as informações que circulam na internet, antes de compartilharem, ajudando a passar em frente e viralizar mentiras e fraudes como essa.



A imagem acima é da consulta ao site do TSE, onde todas as pesquisas são registradas e podem ser acessadas por qualquer cidadão. Nela, o número da última pesquisa IBOPE publicada no dia 01 de Outubro, na véspera do primeiro turno das eleições municipais deste ano.

Eleições 2016: Marketing Eleitoral e cinismo

Governando a região metropolitana e o estado do Pará há quase 20 anos, os tucanos paraenses sempre prometem nas campanhas eleitorais, o que não fazem quando eleitos. Até quando seremos lesados?

Por André Farias* 

Basta ver ou ouvir a propaganda eleitoral do tucano  Zenaldo (PSDB) para desconstruir o discurso de compromisso e paz. 

O cinismo de seu marqueteiro chega ao ponto de assumir como "compromisso" o Cheque Moradia e o PROPAZ. 

Em primeiro lugar, os programas citados são de responsabilidade do governo estadual e o mesmo teria obrigação de implementa-los em parceria com qualquer governo eleito. 

Em segundo lugar, novamente o Cheque Moradia é usado como moeda de troca para alcançar os votos dos mais necessitados. Me pergunto aonde está o Ministério Público Estadual?

Bastaria uma investigação séria para afastar o governador Jatene e desmontar o que alguns chamam de quadrilha do Cheque moradia. 

Virou lugar comum mentir pro povo e esperar que a "falta de memória" coloque no esquecimento os tais "compromissos". Será que o cinismo e uso da máquina pública prevalecerão? 

Espero e faço um apelo que não! Basta de mentiras e descaso com nosso povo. Quase esqueço do tal do PROPAZ, uma cópia mal acabada das UPPs cariocas. 

Os índices de violência só aumentam, ninguém em nenhum lugar de Belém está seguro. Como querer justiça através de um programa que é uma ficção  e ainda dirigido pela filha do governador que acintosamente infringe a lei, com nepotismo descarado. 

Acorda Belém e vamos mudar o rumo dessa história!

Eleições 2016: O que as novas pesquisas trarão em seus resultados?


Por Diógenes Brandão

As eleições municipais de todo o país trazem um novo quadro diante do segundo turno. Apoios de candidatos e partidos para a disputa entre dois candidatos, podem pesar na formação de opinião dos eleitores, mas a transferência de votos não é 100% garantida.

Mesmo ainda tendo que pagar muitos fornecedores e prestadores de serviços, os candidatos apostam no corpo-a-corpo e na propaganda eleitoral no rádio, TV e internet para difundirem suas propostas e para atacarem seus adversários.

Em Belém, o cenário ainda é indefinido. Com o resultado apertado no primeiro turno, a tendência é que as primeiras pesquisas que começarão a serem divulgadas amanhã mantenham um quadro instável em relação ao resultado do primeiro turno.

Segundo o cientista político, Dornélio Silva, o momento ainda é observação por parte dos eleitores. 

"O eleitor, na sua sabedoria popular, faz um recuo tático em sua tomada de decisão. Se no primeiro turno ele votou em certo candidato, agora com apenas dois candidatos, ele repensa e pode ou não mudar seu voto. 

Em Belém, por exemplo, a tendência é que quem votou no Edmilson Rodrigues (PSOL), vote de novo no candidato. A mesma coisa acontece com quem votou no Zenaldo Coutinho (PSDB), que também deverá repetir seu voto. 

Os demais eleitores que votaram em Úrsula Vidal (Rede) Carlos Maneschy (PMDB), Eder Mauro (PSD), Regina Barata (PT) e os outros candidatos que tiveram menos de 1%, é que deverão agora definir a eleição, sem deixar de falar nos indecisos e naqueles que votaram em branco ou anularam seu voto. 

Uma coisa importante que precisa ficar negritada, é que assim como estes candidatos escolheram quem apoiarão no segundo turno, o eleitor que votou neles, também sente-se livre para escolher em quem votará no próximo dia 30. 

Ou seja, ninguém é dono do voto de ninguém e a eleição no segundo turno é sem sombra de dúvidas, uma nova eleição", conclui Dornélio Silva, em uma conversa por telefone, onde aproveitou para informar os leitores do blog e das redes sociais, que está fazendo a processamento dos dados da primeira pesquisa DOXA, realizada neste segundo turno e que ela será divulgada amanhã. 

Segue os institutos que assim como a DOXA, registraram pesquisas quantitativas e suas respectivas datas de divulgação. (Por ordem de registro)

Veritá-MG - Registrou a pesquisa no dia 03.10 e a divulgação já poderia ter sido feita.

DOXA-PA - Registrou a pesquisa no dia 05.10 e a divulgação está prevista para 15.10 (Sábado)

Veritate-PA - Registrou a pesquisa no dia 09.10 e a divulgação está prevista para 15.10 (Sábado)

IBOPE-RJ - Registrou a pesquisa no dia 09.10 e a divulgação está prevista para 15.10 (Sábado)

Acertar-PA - Registrou a pesquisa no dia 11.10 e a divulgação está prevista para 17.10 diante (Segunda)

IVeiga - Registrou duas pesquisa no dia 13.10 e a divulgação está prevista para 19.10 (Quarta-feira).

Fonte: Blog AS FALAS DA PÓLIS, com informações do TSE.

Siga-nos no Twitter