Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, novembro 11, 2016

Sindicato debate com professores da UFPA o futuro da categoria

Em reunião realizada na Escola de Aplicação da UFPA (antigo NPI), o SINDPROIFES-PA - Sindicato dos Professores (as) das Instituições Federais de Ensino Superior do Pará - escutou a opinião de sindicalistas e professores (as) sobre a PEC 55 e a reforma da previdência.

Na fanpage do SINDPROIFES-PA

Dando prosseguimento ao calendário de mobilização deliberado na assembleia do SINDPROIFES-PA, realizada no dia 27 de outubro, na manhã desta quarta-feira (09), aconteceu o debate sobre o tema “REFORMA DA PREVIDÊNCIA E O FUTURO DO SERVIDOR PÚBLICO”. 


O debate teve como mediadora a presidente do Sindicato, profª Socorro Coelho e como debatedores do evento, José Marcos Araújo (CTB), Hamilton Corrêa (CUT) e do profº Raimundo Jorge de Jesus (GEAM-UFPA).

O evento atendeu a demanda da Escola de Aplicação da UFPA (antigo NPI), foi produtivo e contou com boa participação dos docentes da referida escola. No evento, o projeto de Reforma da Previdência e a PEC 55 proposta pelo governo Temer recebeu críticas dos professores, que manifestaram solidariedade aos estudantes, que há dois dias ocupam as dependências da UFPA, em protesto contra as medidas do governo.


O sindicato segue seu caminho escutando os professores para decidir se entrará em greve ou realizará paralisações com atividades alternativas. Nesta quinta, por exemplo, a presidente do sindicato, professora Socorro Coelho, esteve no Campus da UFPA, em Cametá, onde dialogou com diversos outros professores que vieram somar na luta contra a PEC 55 (ex-PEC 241), que tramita no senado, com objetivo instituir um Novo Regime Fiscal, que durante 20 anos irá limitar os investimento em áreas importantes como educação e saúde.

A blogueira e o desembargador: A "guerra" continua

Tal como a menina Rachel Clemens, que se negou a cumprimentar o ditador Figueiredo que a Folha e Globo continuam a chamar de “Presidente”, a jornalista Ana Célia Pinheiro se recusa a dar trégua ao desembargador Milton Nobre, que já a processou em outro momento e mesmo dizendo que ainda não fará o mesmo, diz que pode fazê-lo a qualquer momento, inclusive contra quem a patrocina.

Por Diógenes Brandão

Para quem achava que a contenda entre a jornalista Ana Célia Pinheiro, do blog A Perereca da Vizinha e o desembargador Milton Nobre, acusado por ela de "transformar o Judiciário paraense no prostíbulo mais arreganhado de todos os tempos e que sob o seu comando, esse Poder magnífico, que é o Judiciário, transformou-se em mero capacho desse chefe de quadrilha que é o governador Simão Jatene", ficaria por isso mesmo, enganou-se.

Em mais uma resposta publicada em seu blog e direcionada à AMEPA - Associação dos Magistrados do Pará, a blogueira paraense voltou a pautar a justiça paraense, com frases e termos contundentes e com destaque especial ao desembargador Milton Nobre, que em uma nota de esclarecimentos, rebateu parte das acusações a ele atribuídas por Ana Célia, em sua Carta Aberta, que deixou feridas que dificilmente vão fechar ou parar de feder.

Milton Nobre alega que mesmo tendo todos os motivos para ingressar na justiça, por ora prefere a via de esclarecimentos, mas deixa claro que pode processar novamente a blogueira e os patrocinadores do seu blog. O SINDFISCO-PA que publicou uma nota recentemente no blog A Perereca da Vizinha e lá mantém um banner, seria o alvo do recado do magistrado? 

Leia aqui a resposta da blogueira à AMEPA e aqui a resposta do desembargador para a mesma AMEPA, que desde que soube do imbróglio envolvendo o associado, saiu em sua defesa.