Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, maio 23, 2017

"Nunca recebi dinheiro desses bandidos da JBF", diz Jader Barbalho



Por Diógenes Brandão, com informações do portal G1 e da fanpage de Jader Barbalho

Em vídeo postado em suas redes sociais, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) refuta as acusações feitas por executivos da JBS, os verdadeiros donos da FRIBOI e reage chamando-os de bandidos.

Segundo o executivo Ricardo Saud, um dos diretores da empresa J&F, que é controladora do frigorífico JBS, disse que a empresa pagou R$ 35 milhões em propina para comprar o apoio de senadores do PMDB para a eleição de Dilma Roussef em 2014. Entre os citados está o senador Jader Barbalho, do PMDB do Pará.



Aécio quebra o silêncio e diz que ele e seus familiares presos são vítimas



Diógenes Brandão, com informações da fanpage do senador Aécio Neves e do jornal Folha de São Paulo.

"Não fiz dinheiro na vida pública. Esse cidadão armou uma encenação e ofereceu outro caminho. Um empréstimo de R$ 2 milhões. Esse dinheiro, é claro, seria regularizado por meio de contrato de mútuo. O criminoso queria era criar uma falsa situação que transformasse uma operação entre privados, que não envolveu dinheiro público, que não envolveu qualquer contrapartida, em um ato de aparência ilegal. Esses são os fatos. Esta é a única verdade. E reafirmo aqui de forma definitiva: não cometi qualquer crime", diz o senador Aécio Neves, em vídeo gravado nesta terça-feira (23/05).

Executivos da JBS disseram ao Ministério Público que pagaram pelo menos R$ 60 milhões em propina para o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) em 2014.

Segundo a delação premiada, em troca do dinheiro desembolsado, o tucano usou o mandato para "beneficiar diretamente interesses do grupo".

Leia aqui a matéria.