Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, agosto 01, 2018

02 senadores e 05 deputados federias do Pará não estão aptos ao Prêmio Congresso em Foco 2018

 Com seus nomes envolvidos em ações penais ou a inquéritos criminas, Jader Barbalho (MDB) e Paulo Rocha (PT) não podem participar do Prêmio "Congresso em Foco".

Por Diógenes Brandão


Aberta desde o dia 1º e tendo indo até o dia 31 de julho, a votação online da 11ª edição do Prêmio Congresso em Foco, não mobilizou a maioria dos parlamentares paraenses aptos a disputar a indicação  pelo voto da população, que pode escolher o melhor deputado e senador através da plataforma online do prêmio. 

Além dos votos da população, os premiados serão avaliados por um júri especializado e por jornalistas que cobrem as atividades do Congresso Nacional. O objetivo do prêmio é reconhecer o trabalho dos deputados federais e senadores que se destacam positivamente no exercício do mandato. 

Do Pará, só o deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL) e o senador Flexa Ribeiro (PSDB) divulgaram o prêmio entre sua militância e pediram votos, sendo que dos 03 senadores paraenses, só Flexa está apto a participar da premiação, já que segundo as regras da premiação, só podem ser premiados os parlamentares que não respondem a ações penais ou a inquéritos criminais.  Ou seja, Jader Barbalho (MDB) e Paulo Rocha (PT) estão fora da disputa.

Dos 17 deputados federais, Eder Mauro (PSD), Beto Faro (PT), Wladimir Costa (SD), Josué Bengtson (PTB) e José Priante (MDB) por também responderem por ações penais ou a inquéritos criminas, não participam do Prêmio Congresso em Foco 2018.


Beto Faro (PT), Eder Mauro (PSD), José Priante (MDB), Josué Bengtson (PTB) e Wladimir Costa (SD) não não podem participar do Prêmio "Congresso em Foco".  


Prêmio tenta desconstruir a falsa ideia de que todos os parlamentares são ruins   

Agora em sua 11ª edição, o prêmio tem a pretensão de ser mais do que um meio de “reconhecer o trabalho dos deputados federais e senadores que se destacam positivamente no exercício do mandato”, primeiro objetivo citado no regulamento. Em última instância, ele investe contra mitos alimentados em diferentes campos ideológicos – “todo político é bandido”, “melhor seria fechar o Congresso” etc. – que negam os ganhos que o Parlamento, a política e a própria democracia podem trazer à sociedade.

Os premiados serão conhecidos em um evento previsto para o dia 13 de agosto, em Brasília (DF).  Para participar bastava acessar a plataforma online e votar em até 04 categorias: 

Melhor Deputado de 2018
Melhor Senador de 2018
Destaque no Combate á Corrupção e ao Crime Organizado
Destaque na Redução das Desigualdades Sociais
Defesa da Agropecuária e
Defesa da Advocacia Pública

Você poderia votar em até dois nomes para as duas categorias gerais (melhor senador e melhor deputado) e em um nas demais. Atenção: cada parlamentar só pode ser votado em uma categoria especial. 

Conheça o nome e a votação que recebeu cada parlamentar paraense e saiba quais estavam aptos ou não a receber o voto popular:

SENADORES

Flexa Ribeiro (PSDB) - 1.817.644 votos
Jader Barbalho (MDB) - 1.799.762 votos
Paulo Rocha (PT) - 1.399.976 votos

Eder Mauro (PSD) - 265.983 votos
Nilson Pinto (PSDB) - 193.573 votos 
Edmilson Rodrigues (PSOL) - 170.604 votos
Lúcio Vale (PR) - 148.163 votos
Beto Faro (PT) - 142.970 votos
Wlad (SD) - 141.213 votos
Josué Bengtson (PTB) - 122.995 votos
Priante (PMDB) - 122.348 votos 
Zé Geraldo (PT) - 105.151 votos
Beto Salame (PROS) - 93.524 votos 
Elcione (PMDB) - 87.632 votos
Júlia Marinho (PSC) - 86.949 votos 
Hélio Leite (DEM) - 85.194 votos
Simone Morgado (PMDB) - 76.510 votos 
Joaquim Passarinho (PSD) - 76.148 votos
Arnaldo Jordy (PPS) - 70.950 votos
Chapadinha (PSD) - 63.671 votos


Obs: Os nomes tachados e de cor vermelha não estavam aptos a concorrer ao Prêmio Congresso em Foco.