Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, janeiro 23, 2018

DOXA esclarece que não há pesquisa que indique empate técnico entre Helder Barbalho e Márcio Miranda

Dados da última pesquisa Doxa foram divulgados junto com uma enquete, causando confusão entre internautas.

O Instituto DOXA Pesquisas vem a público esclarecer que realizou sua última pesquisa eleitoral para aferir a preferência do eleitor paraense, entre os dias 26 e 29 de Novembro de 2017 e deu publicação da mesma através de seu site, blog e fanpage, além de blogs que sempre divulgam nossas pesquisas. No entanto, estranhamos o título da publicação do blog Espaço Aberto - Porque o amor e a alegria vão vencer!!!, que traz a chamada: "Empate técnico no Pará: Helder 31,8% X Miranda 29,1%". 

A publicação utiliza gráficos e cita dados de nossa última pesquisa e os mistura com outro gráfico de uma enquete online, realizada durante os últimos dias, na plataforma Ferendum.com

Aqui você confere os dados da última pesquisa DOXA

Para nossa empresa, tal ação pode confundir o eleitor paraense e tentar atrelar a credibilidade de nosso trabalho, com enquetes produzidas para especular cenários, lançar de forma indireta alguns nomes ao debate político e animar os bastidores da disputa eleitoral.

Consideramos insanas algumas táticas para alcance de resultados positivos para os partidos e suas candidaturas e por isso, reafirmamos que nossas pesquisas revelam com clareza, resultados bem diferentes do que apresentou a chamada da publicação do blog acima citado.  

Portanto, reafirmamos que em nenhum momento divulgamos pesquisas que apresentem um empate técnico entre os pré-candidatos para a disputa do próximo pleito eleitoral.

A já citada última pesquisa DOXA contou com 1.985 entrevistas e claro, foi realizada utilizando-se de metodologia científica, com pesquisadores presentes em diversos municípios, distribuídos pelas seis (6) mesorregiões do Estado do Pará; apresentando margem de erro de 3,5% e o Intervalo de Segurança de 95%.

Dornélio Silva - Instituto DOXA Pesquisas.

Policial cobra de Simão Jatene o fim da matança da tropa no Pará e é contida pela secretária Alice Viana e seguranças do governador



Por Diógenes Brandão

A cena que circula por grupos do Whatsapp foi gravada por uma pessoa que se identifica como policial e aconteceu na manhã desta terça-feira (23), quando o governador Simão Jatene fazia uma visita técnica à Estação de Tratamento de Água (ETA), reinaugura no conjunto Jardim Sideral, em Belém.

No vídeo que a própria policial grava provavelmente pelo seu aparelho celular, o governador Simão Jatene é cobrado a tomar providências para evitar com que haja mais mortes de policiais no Estado do Pará. "Eu quero saber se o senhor vai deixar o Estado ficar igual ao Rio de Janeiro. O Rio de Janeiro enterrou 107 policiais, nós enterramos 05 co-irmãos em 15 dias. Se o senhor não quer tirar esse secretário que não conhece a nossa realidade, aqui é Estado do Pará, aqui não é Rio de Janeiro. Que ele peça pra sair, viu? Mande embora esse secretário de segurança", exige em tom ofegante, a suposta policial que se identifica no momento em que é afastada de perto do governador, por seus assessores e seguranças. 

Cercada de uma barreira humana que lhe afasta do governador, a policial ainda tenta convencer os seguranças e assessores para que a deixem protestar dizendo: Por que quando tá na política fala alto e agora tem que falar baixo? Eu sou contribuinte!". 

Sem conseguir gravar os rostos de quem lhe tirou de perto de Simão Jatene, a policial ainda consegue gravar o momento em que uma pessoa que se apresenta como sendo Alice Viana, Secretária de Estado de Administração intervém no ato e ouve da policial: Quem é a senhora? Não me pegue!

Assista:



PSB divulga nota sobre Julgamento do ex-presidente Lula



Por Diógenes Brandão, com informações do site do PSB

Apresentando o deputado estadual Sidney Rosa como pré-candidato ao governo do Pará, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) divulgou, nesta terça-feira (23), uma nota sobre o julgamento do ex-presidente Lula. Confira o texto na íntegra. 

O Partido Socialista Brasileiro – PSB, como todas as demais forças políticas instituídas do País, vem sendo chamado a se manifestar sobre o julgamento do ex-presidente Lula, que ocorrerá no próximo dia 24/01. 

Nesse contexto, há dois elementos que merecem destaque. Em primeiro lugar, verifica-se certa atipicidade na velocidade com que tramitou o processo em segunda instância.  

Quanto a esse aspecto, notamos que a rapidez da Justiça é um direito que assiste a toda a população, mas superar, no caso específico, a morosidade habitual, terminou por criar um fato político.  Em segundo lugar, considera-se que o tribunal político mais adequado em uma democracia é o voto popular, em eleições livres — avaliação essa que é comum, no presente caso, à maioria das forças políticas responsáveis, independentemente de seu espectro ideológico.  

Cabe observar, ainda, que uma solução política, por meio das urnas, que se viabilize respeitando de modo estrito a legalidade, é condição necessária para que o País supere a crise política que vivencia há pelo menos três anos. 

Brasília-DF, 23 de janeiro de 2018.  

CARLOS SIQUEIRA Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro – PSB.

Lula errou e deve ser condenado a pagar o que deve ao povo brasileiro



Por Diógenes Brandão*

Passam os anos e a história se repete: Nesse país os poderosos nunca pagam pelos seus crimes.

Afinal de contas, Fernando Henrique Cardoso que aprovou a lei da reeleição e por isso foi presidente por oito (08), privatizou o que bem entendeu e impediu a abertura de dezenas de CPIs que  poderia ter investigado o seu governo, que deixou o país de joelhos ao FMI e ao Banco Mundial, com desemprego e juros de 45%, mesmo assim quando deixou a presidência pôde comprar um apartamento de luxo em Paris. Da mesma forma que Joaquim Barbosa depois de julgar e condenar diversos políticos no "Mensalão", abriu empresas offshore em paraíso fiscal, para comprar um apartamento em Miami, livrando-se assim de pagar os impostos que qualquer cidadão comum pagaria ao realizar tal compra.

Mas isso jamais os fez serem investigados e nem há algum brasileiro sóbrio que imagine que isso seja possível acontecer. Por que? São deuses? Ou gozam de imunidade por não serem petistas ou aliados de Lula?  

E a riqueza e impunidade dos juízes? E as outras lideranças políticas, como José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin, o que os torna acima da lei e nenhuma investigação de diversas denúncias vai em frente? Isso só para citar aqueles com quem Lula disputou as eleições presidenciais. Até Fernando Collor, que após o impeachment que sofreu - hoje ostenta mansões e carros de luxo - jamais foi condenado por seu vasto patrimônio e pela riqueza que acumulou e tem dito que será candidato novamente

Mas ele, o nordestino que chegou a São Paulo em um pau de arara e tornou-se operário e lá perdeu um dedo de uma mão - em uma fábrica de automóveis onde trabalhava no ABC paulista - não gostava de política, mas logo tornou-se líder sindical, não pode. 


Depois de disputar e perder 03 eleições, tornou-se presidente do Brasil em 2002 e foi reeleito em 2006, batendo recorde histórico de popularidade durante seu mandato. Mesmo com sua vida revirada de cabeça pra baixo, a verdade é que nunca encontraram provas materiais de que seja dele qualquer propriedade ou recurso adquirido de forma ilegal.   

Mas Lula errou. E pelos erros de Lula, eu também o condeno. 

Condeno-o principalmente por não ter feito o que deveria enquanto pode e agora promete fazer caso seja reeleito pela 3º vez: Regular a mídia brasileira.


José Sarney, Jader Barbalho, ACM e tantos outros políticos se tornaram poderosos ao se apropriarem de concessões de rádios e TVs e desde então, nunca mais suas famílias deixaram o poder. Com isso, políticos se tornaram empresários e empresários se tornaram políticos, num ciclo que nos escraviza e mantém a corrupção viva, ascendente e no controle inclusive do poder legislativo, executivo e judiciário.    

Por nunca ter feito questão de enfrentar essa chaga, em seus 08 anos enquanto presidente do Brasil, Lula errou e precisa pagar pelo seu erro! Para tal, se disputar as próximas eleições e for eleito, precisa pagar sua dívida para com o povo brasileiro.  

E antes que algum acéfalo venha dizer que a regulação da mídia é para cercear a liberdade de imprensa, ou implantar uma ditadura socialista, saibam que países capitalistas como os EUA, França e Inglaterra regulamentaram os seus meios de comunicação e colocaram ordem na casa, onde alguns empresários fazia o que bem entendiam, em nome da tal liberdade de empresas e não de imprensa. 

O link acima leva ao site da BBC Brasil, filiada à BBC de Londres, TV estatal Inglesa, berço do capitalismo mundial.

*Diógenes Brandão é redator publicitário e membro da Comissão Organizadora do Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais.

O dinheiro nas mãos de 5 bilionários equivale a soma de tudo que existe com 100 milhões de miseráveis



Por Altamiro Borges*, em seu blog

É público e notório que a cloaca empresarial orquestrou, financiou e incentivou a cavalgada golpista que resultou no impeachment de Dilma Rousseff e na chegada ao poder da quadrilha de Michel Temer. Entidades patronais, como a Fiesp (indústria), a Febraban (banqueiros) e a CNA (ruralistas), distribuíram patinhos amarelos e divulgaram mensagens de apoio ao golpe dos corruptos. Agora, um relatório da ONG britânica Oxfam, que será apresentado no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, ajuda a entender os motivos desta conspiração. A chamada elite – ou “zelite” – quer manter e ampliar os seus privilégios. Ela nunca teve e nunca terá qualquer compromisso com a democracia. O golpismo e o fascismo estão no seu DNA.   

Segundo o estudo, apenas cinco bilionários brasileiros concentram a mesma riqueza da metade mais pobre do país – 5 versus 100 milhões de pessoas! A lista é encabeçada por Jorge Paulo Lemann, sócio do fundo 3G Capital, que possui participações nas empresas AB InBev (bebidas), Burger King (fast food) e Kraft Heinz (alimentos). Em segundo lugar aparece o banqueiro Joseph Safra, do Banco Safra; na terceira e quarta posições outros dois sócios de Jorge Lemann – Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira. Em quinto lugar está Eduardo Saverin, sócio do Facebook. Ainda de acordo com a Oxfam, no ano da consolidação do golpe, em 2017, o Brasil ganhou 12 novos bilionários. O grupo dos ricaços passou de 31 para 43 integrantes.  

Neste mesmo período, cresceu o número de miseráveis no país – as principais vítimas do golpe dos corruptos. O desemprego e a miséria se alastraram. “O patrimônio no Brasil foi reduzido como um todo, mas quem perdeu mais era quem já não tinha muito. Com as pessoas se endividando, aquelas que têm alguma coisa para vender acabam vendendo para pagar dívida. Por isso, a retração na participação”, explica Rafael Georges, coordenador de campanhas da Oxfam. O estudo revela que a renda dos brasileiros que estão entre os 50% mais pobres encolheu em 2017. Caiu de 2,7% para 2%. Para mostrar a distância entre o grupo que está no topo e o que está na base da pirâmide, a Oxfam calculou que uma pessoa remunerada só com um salário mínimo precisa trabalhar 19 anos se quiser acumular a quantia ganha em um mês por um integrante do grupo do 0,1% mais rico.  

As razões do golpe estão explicadas. Ou precisa desenhar?