Pesquisar por palavra-chave

sábado, julho 28, 2018

As mudanças no tabuleiro eleitoral do Pará

Jarbas Vasconcelos confirma que pode deixar a disputa do senado pelo governo do Pará. Foto do seu Facebook. 

Por Diógenes Brandão

O Pará tem 3 senadores: Flexa Ribeiro (PSDB), Jader Barbalho (MDB) e Paulo Rocha (PT).    

Dois deles, Flexa e Jader disputam a reeleição. Assim como eles, mais 13 pré-candidatos tentam a sorte no dia 07 de Outubro. 

São eles: Mário Couto (PP), Zé Geraldo (PT), Jader Barbalho (MDB), Jarbas Vasconcelos (PV), Flexa Ribeiro (PSDB), Ursula Vidal (PSOL), Zequinha Marinho (PSC), Xaropinho do Povo (PPL), Coronel Osmar (PDT), Sidney Rosa (PSB), Dr. Elenilson Santos (Avante), Pastor Ibanes (PTC), Chiquinho Alves (PRB), Wladimir Costa (SD) e Peteca de Jesus (PSC).

Em um programa de rádio (provavelmente sua), o deputado federal Wladimir Costa (SD) anunciou nesta sexta-feira (27), que será candidato ao senado. Duas vagas são disputadas pelos postulantes.  

MUDANÇA DE RUMO

Zé Carlos, Presidente Estadual do PV-PA, está em Brasília, onde participa da convenção nacional do Partido Verde. O evento define a posição dos verdes em relação à disputa presidencial e o leque de alianças nacionais e estaduais.  

O PT não goza do apoio dos verdes há muito tempo, por isso, o veto à aliança com Paulo Rocha (PT) no Pará já era esperado por todos, menos pelo pré-candidato ao senado, o advogado Jarbas Vasconcelos, que confirmou o que adiantamos ontem: Ele avalia trocar a disputa ao senado para lançar-se candidato ao governo do Pará. E justifica: "É uma reação legítima ao atentado sofrido à minha candidatura ao senado".

Anunciado como pré-candidato ao senado, Jarbas Vasconcelos (PV) travou longas conversas com o senador Paulo Rocha, mas o plano de uma aliança foi por água a baixo. Com isso, Jarbas pensa em apresentar seu nome ao governo. 

Se essa possibilidade for confirmada pelo PV, Jarbas Vasconcelos retira votos da esquerda, pois tem trânsito e apoiadores nesse meio. Além disso, tira voto de que ainda pensa no voto útil pró-Lula, que Paulo Rocha acabaria recebendo por osmose, devido o ressentimento pela prisão do ex-presidente. 

E olha, Jarbas tem recursos próprios para tocar parte de sua caminhada é um bom debatedor para a campanha no rádio e na TV. 

Não se sabe se o PV quer isso, já que tem conversas adiantadas com o deputado estadual Márcio Miranda (DEM), afim de apoiá-lo ao governo do Estado.

O ISOLAMENTO DO PT

Quanto ao PT, segue isolado e sem o apoio de nenhum partido. 

O único que sinaliza abraçar o náufrago é o PCdoB, mas tá cobrando caro demais pelos poucos votos que tem e exige muito: Apoio prioritário à candidatura federal da ex-governadora Ana Júlia. Os pré-candidatos a deputados do PT querem saber se serão novamente sacrificados para manter os caprichos do cacique do PT, que eleito por 8 anos como senador, ainda exige submissão aos seus acordos eleitorais com o MDB e o setor empresarial do Estado.

Daqui para o fim do prazo para que os partidos decidam e anunciem oficialmente seus candidatos, muita coisa ainda pode acontecer e o blog AS FALAS DA PÓLIS estará atento para deixar todos muito bem informados sobre os bastidores dessas articulações políticas.