Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, agosto 13, 2018

O fator Mário Couto e o inferno astral de Helder Barbalho

Candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho (MDB) vive um inferno astral por causa de pesquisas e perdas em sua base de apoio.
Por Diógenes Brandão

Fontes do blog AS FALAS DA PÓLIS ligadas ao staff do ex-ministro Helder Barbalho (MDB) afirmam que ele amarga uma grande perda e sofre de um mal estar que repercute e contamina os arraiais e partidos da base do MDB. 

Fato extremamente relevante foi a perda de apoio do candidato ao senado Mário Couto (PP), que vem dividindo com Jader Barbalho (MDB) as preferências eleitorais ao senado, de acordo com informações obtidas através de pesquisas internas que tem circulado no Pará, nas últimas duas semanas.   

Jader teria mostrado-se muito preocupado com o crescimento da candidatura de Mário Couto, uma vez que todos acreditam que o candidato do governador terá um enorme peso eleitoral.   

A preocupação de Jader seria a seguinte: é certo de que um candidato que seja prioritário para o governador contará com muita força administrativa, política e econômica do governo.

Então a outra vaga ficaria entre Jáder e Mário Couto, e como Couto vinha crescendo de forma desproporcional, Jader teria avaliado de que corria risco, e a solução encontrada, (supostamente contra a vontade Helder) foi abortar de forma traiçoeira a candidatura Mário Couto com a conivência do PP e dos irmãos Salame, Beto e João.  

Este fato colocou imediatamente o candidato Mário Couto em guerra contra os Barbalhos e como consequência, em risco a reeleição do candidato Beto Salame (PP) a deputado federal, uma vez que Mário Couto articulou 42 prefeitos para o apoio a Beto Salame e chegou a ligar para alguns destes, assim que anunciou que estava rompendo relações com a chapa de Helder Barbalho e por tabela, com os Salame.    

Fontes do blog afirmam que como presidente de honra do PP, João Salame entrou em campo para garantir a manutenção do apoio de Mário Couto a Beto Salame, irmão de João. 

Embora haja tido uma bandeira de paz hasteada, isso não inclui mais o apoio de Mário Couto a Helder Barbalho. Márcio Miranda faturou a conta, informa uma fonte do PP.

Em síntese, os interesses de Jader prevaleceram sobre a tática eleitoral que ampliava a base eleitoral de Helder Barbalho ao governo.   

Agora Helder se depara com o crescimento acelerado da candidatura Márcio Miranda.   

Para diversas fontes consultadas pelo blog, neste momento, Helder Barbalho vive um inferno astral em sua campanha eleitoral e até suas aparições e agendas de campanha diminuíram.

Além do crescimento do seu principal adversário nas pesquisas e dos problemas em arregimentar a totalidade dos prefeitos e lideranças dos partidos que estão em sua chapa, Helder ouviu e não esquece: Mário Couto prometeu infernizar a vida dos Barbalho nos próximos 60 dias.

Campanha eleitoral inicia com pesquisas da DOXA e do IBOPE



Por Diógenes Brandão


O blog Ver-O-Fato, mantido com rara independência e necessária imparcialidade pelo jornalista paraense Carlos Mendes, publicou neste sábado (11) uma pequena análise, onde registrou a ausência de pesquisas eleitorais no Pará. 

De fato, desde fevereiro não há publicação de nenhuma pesquisa eleitoral no Estado, apesar de sabermos que pesquisas internas foram realizadas durante este período e serviram para alimentar com informações, os estrategistas dos partidos e seus respectivos candidatos, na tomada de decisão e na formulação de alianças, entre outras ações de campanha.

Com a conhecida e insistente curiosidade de blogueiro, fiz mais uma visita ao site do TSE - Tribunal Superior Eleitoral e lá encontrei duas pesquisas registradas: Uma do Ibope, encomendada pela Televisão Liberal S/A, afiliada à Rede Globo no Pará e outra da DOXA, encomendada pela Gravasom Comercial Fonográfica e Publicidade LTDA, a qual edita o jornal A Província do Pará

As duas pesquisas foram registradas neste domingo (12) e devem começar a coleta de dados em todas as regiões do Estado, durante a semana e os seus resultados já devem estar finalizados na próxima sexta-feira (17). 

A partir disso, já no sábado poderemos saber o resultado das checagens feitas nas ruas, sobre a preferência do eleitorado paraense para o governo e o senado.

Até lá, o clima deve esquentar nas redes sociais, pois bolhas de discussões permeiam narrativas pró e contra os principais candidatos, sobretudo ao governo, onde Helder Barbalho (MDB) e Márcio Miranda (DEM) possuem as maiores torcidas e militâncias ativas, as quais tornam o debate acalorado, já que nas ruas não se vê absolutamente nada do clima eleitoral, haja vista, as sanções previstas pelas últimas mudanças nas regras eleitorais, que praticamente limitaram a propaganda eleitoral partidária às redes sociais, até o início oficial da campanha, que é dia 16 de Agosto, a próxima quinta-feira.