Pesquisar por palavra-chave

domingo, outubro 21, 2018

De 2% a 40%: A subida de Márcio Miranda ameaça a liderança de Helder Barbalho

Com uma diferença de apenas 5,5%, Márcio Miranda encosta em Helder Barbalho e ameaça virar o jogo.


Por Diógenes Brandão, com informações da DOXA Pesquisas


A penúltima pesquisa DOXA desde segundo turno das eleições 2018, nos revelam um quadro de quase empate técnico entre o candidato Márcio Miranda e Helder Barbalho, que lidera as pesquisas desde o início desta campanha eleitoral.

Derrotado por Simão Jatene (PSDB) em 2014, depois de ter sido o mais votado no primeiro turno, Helder Barbalho saiu novamente como o mais votado no primeiro turno deste ano, mas agora teme que o resultado eleitoral do próximo domingo repita o passado e ele venha novamente sofrer mais uma derrota.

Aliados do MDB já falam em arrependimento em coligar com o candidato do partido de Michel Temer e tentam conversas com o assessores de Márcio Miranda sobre a participação deles,  em um possível novo governo.

A pesquisa DOXA aferiu a rejeição dos dois candidatos, mas foi finalizada antes do efeito do caso "Gordo do Aurá", a prisão de João Salame e o último debate realizado entre os candidatos, neste sábado, na TV Record, onde o clima esquentou e Márcio Miranda e Helder Barbalho protagonizaram um diálogo de poucas propostas e muitas provocações e acusações mútuas.

Helder Barbalho continua sendo o candidato com a maior rejeição perante o eleitor paraense

Veja os números:

Rejeição de Helder Barbalho


Rejeição de Márcio Miranda


PRISÕES CAUSAM REVIRAVOLTA NO SUL E SUDESTE DO PARÁ

No sul e sudeste do Pará, muitas lideranças políticas que apoiaram Helder Barbalho no primeiro turno estão mudando de lado. O motivo seria a prisão diversas lideranças políticas aliados da família Barbalho, como João Salame (PP), preso em Brasília pela Polícia Federal, o ex-prefeito de São Félix do Xingu, João Cleber (MDB), o ex-prefeito de Pau D'árco, Maurício Cavalcante (MDB), ambos lançados como candidatos a deputados estaduais, mas que foram derrotados nas urnas. Ao todo, houveram  08 prisões na região nos últimos 30 dias.

O advogado Sérgio Luiz Santana, atual Procurador Municipal de Redenção entregou-se à Polícia Civil após ter seu mandado de prisão determinado pela justiça e encontrava-se foragido. A prisão foi uma das medidas da Operação Assírios, que além de João Salame, já prendeu 13 pessoas suspeitas de associação criminosa e desvio de R$ 15 milhões dos cofres públicos.

Com 24 milhões de reais bloqueados pela justiça, por fraudes em licitações, o prefeito de Redenção, Carlo Iavé (MDB) acumula um recorde de operações policiais e escândalos e leva ao candidato Helder Barbalho a perder votos e prestígio em todo o sul e sudeste do Pará. 

Carlo Iavé é hoje o principal coordenador da campanha de Helder Barbalho na região, onde Redenção é o município pólo.


Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano.   

Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️