Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, outubro 24, 2018

Por que a cúpula da esquerda prefere o Barbalho, ao invés de um Democrata?


Eleitores de Márcio Miranda e Helder Barbalho misturam a campanha presidencial e usam o nome dos seus candidatos para influenciar as eleições no Pará.

Por Diógenes Brandão 

Historicamente, o DEM, partido de Márcio Miranda é aliado do PSDB, o qual foi durante mais de 30 anos, o principal adversário do PT.   

Foi do presidente nacional do então PFL, hoje DEM, a frase que aumentou o antagonismo da esquerda contra o partido de Márcio Miranda: "Desencantado? Pelo contrário. Estou é encantado, porque estaremos livres dessa raça pelos próximos trinta anos", disse Jorge Bornhausen referindo-se ao governo do PT, numa palestra em que lhe perguntaram se não estava desencantado com a situação política do país, em Agosto de 2005.    

Passados 13 anos, alguns petistas ainda usam esse rancor pelo DEM para justificar sua decisão de votar contra Márcio Miranda e fazerem campanha para Helder Barbalho (MDB).  No entanto, segundo fontes do blog AS FALAS DA PÓLIS, a chamada "banda boa" do PT não aceitou fazer parte do acordo político feito logo após o fim do primeiro turno, quando Paulo Rocha (PT) foi derrotado, como já era previsto e a cúpula da "banda podre do PT", reuniu-se e declarou apoio unilateral à campanha dos Barbalho.   

A militância não seguiu a determinação da direção partidária e o PT segue rachado, com petistas fazendo campanha para os dois candidatos: Helder Barbalho e Márcio Miranda.  

No entanto, o vídeo de Frank Bolsonaro tem sido usado por petistas pró-Helder Barbalho, em grupos da esquerda paraense, para forçar o entendimento de que a manifestação de apoio de eleitores de Bolsonaro a Márcio Miranda, seria a razão para que toda a esquerda vote em Helder Barbalho.   

Confesso que demorei a acreditar que tanta gente inteligente esteja sendo tapeada por mais essa narrativa torpe e sem a menor condição de ser crível.  

Soma-se à essa narrativa, a ideia de que Márcio Miranda foi indicado por Simão Jatene (PSDB) declarado como inimigo histórico do PT e de toda a esquerda paraense.   No entanto, um atento observador petista, me lembrou de que no primeiro turno, o PSDB de Simão Jatene fez campanha e jogou peso em Geraldo Alckmin, o seu candidato a presidente.   

Já o MDB, fez campanha aberta a Jair Bolsonaro, ao invés de Meireles, candidato oficial do partido.   

Os números confirmam a tese do militante que integra a "banda boa do PT".    

Tem mais, para grande parte dos petistas paraenses, pouco importa de que lado esteja o Gordo do Aurá e muito menos se o João Salame (PP) foi preso por corrupção. Eles querem eleger Haddad e ponto final.    

Como nenhum dos dois candidatos ao governo do Estado declarou apoio aos candidatos a presidente do Brasil, qualquer ilação de que Márcio Miranda é Haddad ou Bolsonaro, assim como Helder Barbalho é Bolsonaro ou Haddad é pura falácia de militantes ou pessoas mal intencionadas.   

As paixões se afloram e o erro da esquerda (PT e PCdoB) em decretar apoio a Helder Barbalho, ao invés de deixar com que a militância escolhesse livremente seu candidato ao governo e focasse na campanha presidencial, tem levado Bolsonaro a crescer de forma avassaladora no Pará.  

Segundo a última pesquisa DOXA, publicada neste domingo (21), Bolsonaro continua liderando as intensões de votos, com uma diferença de 9,4% sobre Fernando Haddad. Veja o gráfico:   



Pesquisa DOXA foi realizada com 1.896 eleitores, entre os dias 10 e 13 de Outubro, em todas as mesorregiões do Estado, com o nível de confiança de 95% e Margem de erro de 2,25. Registro Eleitoral nº PA-07843/2018.   O PSOL não assume publicamente, mas sua militância está orientada a votar contra Márcio Miranda e em Haddad para presidente, mesmo depois do partido ter feito duras críticas aos governos do PT e do MDB, tanto a nível estadual, quanto nacional, chamando-o de golpista e de ser inimigo número 1 da classe trabalhadora.   

No entanto, a maioria da militância psolista também não aceita votar em qualquer integrante da família Barbalho, optando, portanto, pelo voto nulo.    

Mas nos últimos dias, o blog tem conversado com muitas lideranças e formadores de opinião da esquerda paraense e a maioria destaca que se for para escolher o menos pior, Márcio Miranda seria a melhor opção. Por que? Indaguei durante todo o final de semana.  

Avaliando todas as consultas e conversas feitas com a militância e lideranças da esquerda paraense, os motivos para votar em Márcio Miranda ao invés de Helder Barbalho seriam quatro. São eles:    

1) Márcio Miranda é um bom sujeito, sem nada que abale sua índole. Como político, Márcio Miranda sempre agiu de forma ética, democrática e sempre buscando o equilíbrio das forças políticas de dentro e fora da ALEPA, coordenando reuniões e conversas entre o governo e a oposição, para chegar no bom senso e nas melhores condições, nas mesas de negociação, seja com sindicalistas, prefeitos, segmentos do setor produtivo e movimentos sociais.    

2) Márcio Miranda sempre respeitou as minorias, acatando propostas e bons nomes nas negociações para composição de mesas diretoras e comissões estratégicas no parlamento estadual, onde foi eleito e reeleito por mais duas vezes consecutivas, todas com o voto unânime dos deputados, de todos os partidos paraenses, inclusive deputados do PT, PCdoB e do MDB, hoje seu principal rival. Algo inédito e surpreendente.   

3) Na comparação entre o menos pior, entre os nomes de Márcio Miranda e Helder Barbalho, este último é uma ameaça maior à esquerda, já que sua família possui um império de comunicação, que através dos seus telejornais, programas de rádio e do jornal Diário do Pará influencia milhões de paraenses contra seus adversários.   

Imagine uma greve do SINTEPP - Sindicato dos Professores do Estado do Pará - onde por algum motivo haja o uso de força policial contra os manifestantes grevistas.   Como os veículos de comunicação da família do governador iriam se manifestar?   

Iriam tratar os manifestantes com isenção e respeito, ou chamá-los de esquerdistas/petistas vagabundos, tal como faz todos os dias, apresentadores e funcionários das empresas da família Barbalho, como Joaquim Campos (MDB), vereador e candidato a deputado federal novamente derrotado nas urnas por sua truculência e carta branca para difundir opiniões contrárias à esquerda, semeando ódio e até ideias para acabar com ela?   

 4) Independente de quem seja o presidente eleito, a família Barbalho será da base aliada e continuará forte e com grande poder para indicar seus membros para ministérios e autarquias, como a SUDAM, pois quem entende minimamente de política partidária, sabe que o MDB, com seu tamanho no Congresso Nacional, sua importância para aprovação de projetos e da necessária governabilidade ao futuro presidente, continuarão a oferecer sua fatia no poder central, mantendo  ou até ampliando o poder da família mais rica da política paraense, que já possui a maioria dos prefeitos, deputados e vereadores eleitos no Pará.   

Imagine com todo esse poder, nas eleições de 2020.  

Imagine!

Virada de Márcio Miranda consagrará DOXA Pesquisas

A possibilidade da vitória de Márcio Miranda é analisada como uma tendência cada vez mais crescente, verificada nas análises feitas a partir dos estudos DOXA Pesquisas.


Por Diógenes Brandão

Há 04 anos, para ser mais exato, perto do fim do mês de Outubro de 2014, assim como a população paraense, este blog vivenciou uma guerra entre lados opostos, muito parecida com a que estamos vivendo hoje. 

No cenário nacional, Dilma (PT) disputava a reeleição, contra Aécio Neves (PSDB) e aqui no Pará, Simão Jatene (PSDB) tentava a reeleição, tendo Helder Barbalho (PMDB) como adversário. 

Naquele momento, quase todos os institutos de pesquisa que atuaram naquela campanha, davam como certa a vitória do filho de Jader Barbalho e o império de comunicação de sua família, dava como certa a sua vitória como governador do Estado Pará.

Acontece que assim como agora, o instituto DOXA Pesquisas, realizava suas análises e estudos eleitorais, com um critério cirúrgico e muito bem definido, onde a metodologia utilizada, consegue extrair os números que vemos ser confirmados nas urnas, eleição após eleição no Pará, Amapá e todos os demais Estados, onde a empresa realiza seu trabalho.

É bem verdade que seus números e acertos são contestados por aqueles que tentam desacreditá-lo, mas o que vemos anos após anos é que a DOXA já se consolidou como o instituto de pesquisa que mais acerta os resultados eleitorais no Pará, talvez por isso, seja ela a empresa mais atacada e clonada na região norte. 

Este ano, por exemplo, diversas vezes noticiamos a falsificação de resultados das pesquisas da DOXA e a produção e distribuição em massa, de Fake News, no intuito de enganar e confundir o eleitor paraense. 

Aliás, não só clonaram o blog da DOXA, como já havia sido dito aqui, as eleições deste ano trouxeram uma onda de Fake News inédita no Pará. 

Profissionais da máfia cibernética, criaram blogs falsos usando os nomes de blogs renomados, como AS FALAS DA PÓLIS, de Diógenes Brandão, Bacana News, de Marcelo Marques, Uruatepera, de Franssinete Florenzano, o portal G1-Pará, assim como o portal do jornal A Província do Pará, todos clonados e que passaram a publicar postagens mentirosas, em desfavor do candidato Márcio Miranda e favoráveis ao candidato Helder Barbalho.

Mesmo assim, faltado alguns dias para o segundo turno das eleições, Helder Barbalho e Márcio Miranda estão tecnicamente empatados. 

E se a tese de Dornélio Silva estiver correta, no próximo domingo, Helder Barbalho sofrerá sua segunda derrota eleitoral consecutiva e o vencedor destas eleições será Márcio Miranda.

Tal afirmação me lembrou de uma entrevista que ele, Dornélio, concedeu a este blog em 2014, logo após consagrar-se com o único cientista político de um instituto de pesquisa, que teve a coragem de publicar o sentimento do eleitor paraense que realmente vinha das ruas. 

A entrevista é uma aula de como se erra e com se acerta em pesquisas eleitorais.

Clique em DOXA: O erro das pesquisas e o resultado eleitoral e leia.



Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano.     



Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️