Pesquisar por palavra-chave

domingo, fevereiro 21, 2010

Participação

Com o mesmo título, do Quinta Emenda que tá linkado aí do lado desde os primórdios deste blog e lá ídem.
Todas às vezes que o PSOL vem à luz, com suas idéias e sua visão de mudança social, retorno aos federalistas americanos, e para um texto escrito por Bernard Manin chamado As Metamorfoses do Governo Representativo. Nesse texto o autor contrói uma imagem sobre a representação popular nas grandes democracias ocidentais: democracia da audiência; e faz uma pergunta fundamental: os governos representativos perderam na qualidade da participação popular ou a distância entre governantes e governados esteve sempre na "origem" do "surgimento" dos governos representativos?
A pergunta não está formulada dessa forma, mas é essa a reflexão que constrói o argumento do autor. As hipóteses da representação popular estão descritas em inúmeros 'campos' da política: a mais importante está no ato de participar das eleições: no voto. A 'representação popular' também está no 'orçamento participativo', no 'governo popular', no 'governo de todos', no 'governo do Pará'; e assim são centenas de variações sobre o mesmo tema: participação! Um observador mais atento ao PSOl vai perceber que este é um dos dilemas centrais de seu discurso partidário: participação popular. Foi justamente a 'participação popular' o maior problema da administração de Edmilson Rodrigues; tanto no primeiro, quanto no segundo mandato. O dilema entre governar ou ampliar a participação popular nos processos de decisão levou o governo de Edmilson Rodrigues ao colapso; e isto pode ser observado em coisas simples como as obras de "revitalização" do 'Belo Centro' de Belém. Quando nos dirigimos às urnas para eleger governantes estamos transferindo responsabilidades e direitos: essa é uma questão central em governos representativos. São frágeis as razões apresentadas por Edmilson Rodrigues para justificar a sua saída do PT, principalmente quando se refere à estrutura partidária: ele havia chegado a uma condição invejável na estrutura de organização do partido: era um 'elegível'. O PSOL tem um discurso anacrônico e frágil diante das transformações ocorridas nas estruturas partidárias: melhor ficar nos movimentos sociais: é mais adequado e mais coerente.

Duciomar, Ana e os Acordões

Do Blog da Edilza Fontes. Aconteceu ontem um almoço político entre o prefeito Duciomar Costa e a governadora Ana Julia Carepa. No almoço foi discutida a política de alianças entre o PTB e o PT. Para Duciomar existe dois impedimentos para que aliança continue (o que o prefeito chamou de passivo político). O primeiro dele refere-se à bancada do PT na Câmara Municipal de Belém, que tem feito oposição à gestão de Duciomar. Continua...
Na opinião deste blog, o que essa senhora diz sobre os bastidores da prefeitura e do governo do Estado são de fato, fatos e não boatos! E isso não se dá por outro motivo a não ser que além de boas fontes ela é pessoalmente ligadíssima à ambas as partes, ou gestões como queriam.

Falece Neuton Miranda

Do site do PC do B.

Foto: Ag. Pará.

O presidente do PCdoB do estado do Pará, camarada Neuton Miranda, faleceu neste sábado, 20 de fevereiro, vítima de um fulminante ataque cardíaco. O presidente nacional do partido, Renato Rabelo e o Comitê Estadual do PCdoB do Pará lançaram notas de pesar pela morte do militante comunista. O enterro será realizado na terça-feira (23/2).

Neuton Miranda estava em serviço, distribuindo títulos de propriedade de terras a populações ribeirinhas no município de Belterra, região de Santarém , no Pará. Neuton Miranda era membro do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil e presidente do Comitê Estadual do Pará. Já foi deputado estadual e candidato ao Senado. Estava exercendo também importante função no governo federal, como Diretor do Patrimônio da União no Pará. Neuton era militante do Partido Comunista do Brasil há 38 anos. Foi líder estudantil e diretor da União Nacional dos Estudantes em 1968. Era casado com a professora universitária Leila Mourão e tinha uma filha, Janaína. A camarada Socorro Gomes, que se encontra em missão do Conselho Mundial da Paz no Nepal e só retorna ao Brasil na noite da próxima terça feira, declarou, por telefone, estar "chocada e profunfamente consternada com a morte do camarada Neuton Miranda".

Socorro, foi deputada federal pelo Pará e integrante da direção daquele estado atuou com Neuton durante mais de um quarto de século, nos esforço de construir o partido no estado. Socorro disse que a morte de Neuton é uma "perda irreprarável". Ela expressou a certeza de que os comunistas paraenses irão transformar a dor em mais espírito de luta em nome dos interesses do povo paraense e dos comunistas do estado. O pesar de Renato Rabelo

Este é também o tom da nota publicada pelo presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, que traz o seguinte trecho: "Os novos e os veteranos militantes que com Neuton têm se empenhado nesta nova etapa partidária no Estado saberão seguir o seu exemplo e ocupar o seu lugar na nossa trincheira de luta".

A nota do Comitê Estadual do Pará inicia em tom de profundo respeito: "Estão a meio pau as bandeiras do Brasil, do Pará e do PCdoB". E ambas valorizam a trajetória militante e o exemplo revolucionário deixados por Neuton Miranda.

O corpo de Neuton será velado a partir da tarde deste domingo (21/2) no salão nobre da Assembleia Legislativa do estado do Pará e será sepultado em Belém, capital do estado, na manhã da próxima terça-feira (23/2).

Membros de todas as instâncias de direção do PCdoB comparecerão ao velório e ao sepultamento, e o partido deve divulgar nota de pesar pelo falecimento.

Assista aqui o vídeo do camarada Neuton Miranda no Youtube.