Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, junho 06, 2019

Como contratar uma pesquisa eleitoral



Por Matheus Dias  no Marketing Político Hoje

O eleitor é pragmático. E sempre deposita o seu voto no candidato que, em sua visão, tem mais capacidade de resolver os problemas que o aflige. Portanto, antes de qualquer passo concreto na construção de uma candidatura, é necessário conhecer a fundo como pensa, o que deseja, os sonhos, aspirações e medos de cada habitante apto a votar no domicílio eleitoral do candidato. 

Nesta linha, uma das bases mais importantes de uma campanha política é um programa de pesquisas robusto. Entretanto, o linguajar técnico de alguns institutos de pesquisa pode dificultar a compreensão do que realmente será executado e entregue. 

A seguir, vamos discutir alguns dos pontos mais importantes no processo de contratação de um levantamento quantitativo.  

A escolha do Instituto de Pesquisas

Durante o período eleitoral, especialmente durante o pleito municipal, a demanda por pesquisas eleitorais supera em muito a capacidade dos principais Institutos de Pesquisa. 

Isso gera duas reações no mercado: A primeira é o aumento dos preços, especialmente se o grupo político não possui uma relação com a empresa de pesquisas. 

A segunda é o aparecimento de diversos “pesquisadores”, que são profissionais com algum conhecimento técnico, mas muitas vezes pouca ou nenhuma experiência prática. Geralmente são empresas que não possuem escritório, ou que a atividade principal não são as pesquisas de opinião pública. 

Portanto, é necessário que antes do contato prévio, seja feita uma pesquisa na internet ou com conhecidos, para assegurar a idoneidade e profissionalismo do prestador de serviço.

Sempre desconfie de valores muito abaixo do mercado. Geralmente é um péssimo sinal.

A conversa com o diretor

Essa é uma etapa importante para avaliar se você está conversando com um tirador de pedidos ou profissional que realmente deseja ajudar na caminhada eleitoral. 

Observe se o diretor do Instituto busca compreender a situação político eleitoral em que você está inserido. A não ser que você esteja na reta final da campanha, evite ao máximo pesquisas que afiram apenas a intenção de voto, conhecimento e rejeição.

Na fase pré-eleitoral é importante que o questionário aborde o maior número de questões possíveis. Assim é possível subsidiar a construção do discurso e a estratégia de campanha com base em dados concretos. 

Dê preferência para questionários que contemplem avaliações de áreas prioritárias, como saúde e segurança, que meçam a abrangência de veículos de comunicação, importância de apoios etc. 

Margem de erro e intervalo de confiança

Margem de erro e intervalo de confiança são dois termos técnicos bastante comuns quando o assunto são pesquisas eleitorais.  

Das duas, a conhecida é a margem de erro, que nada mais é do que a faixa de variação dos resultados da pesquisa.

Qualquer valor dentro da margem de erro é estatisticamente possível. 

É neste cenário que ocorre o empate técnico entre dois ou mais candidatos.  

O segundo parâmetro é o intervalo de confiança. O valor mais comum para o intervalo de confiança para os levantamentos eleitorais é 95%. O seu significado está intimamente ligado à margem de erro da pesquisa. 

Um levantamento com 5% de margem de erro e intervalo de confiança de 95% é interpretado da seguinte forma: A cada 100 pesquisas feitas seguindo o mesmo plano amostral, o resultado de 95 delas estará dentro da margem de erro de 5 pontos percentuais. 

Pontos importantes para assegurar a qualidade do trabalho

Durante o processo de negociação, investigue como é feita a coleta das entrevistas. Pergunte sobre a equipe de aplicação (são profissionais? moram na cidade? tem filiação política? etc). 

Aproveite para investigar como será feito o plano amostral e as cotas de aplicação. Quais serão utilizadas (Sexo? Idade? Escolaridade? Região?), qual a origem dos dados (TSE?, IBGE?, prefeitura?). 

Atente para como será feita a divisão geográfica das entrevistas. Os dados são recentes? Caso seja utilizado os setores censitários do IBGE, vale a pena conferir se não surgiu nenhum grande bairro ou conjunto habitacional nos últimos anos (especialmente Minha Casa Minha Vida). 

Por fim, investigue como é feito o controle de qualidade das entrevistas. Os formulários serão em papel ou eletrônicos (tablets)?

Caso sejam de papel, será necessário a coleta de informações pessoais como nome telefone ou endereço. Se forem eletrônicos, será possível realizar a gravação silenciosa das entrevistas e a coleta de coordenadas geográficas. 

De maneira geral, a gravação silenciosa permite um melhor controle sobre a qualidade dos dados levantados. Caso tenha opção, opte por essa forma de pesquisa. A pesquisa em formulários de papel está obsoleta no mercado.

A entrega do relatório de pesquisa Durante a entrega do relatório, solicite o banco de dados. Esse arquivo será fundamental para que sejam conduzidas análises mais aprofundadas com cruzamentos de segundo e terceiro grau (caso a amostra seja robusta o suficiente). 

Muitas vezes a coleta não segue as cotas determinadas no plano amostral. Pergunte ao Instituto se foi necessário alguma reponderação após o campo. Tenha em mente que uma reponderação reduz a precisão na pesquisa. 

Não tenha medo de fazer perguntas durante a apresentação da pesquisa. O responsável por apresentá-la é a pessoa mais capacitada para sanar qualquer dúvida que venha a surgir. Não deixe a oportunidade passar.

TRE julgou ações contra Zenaldo e negou pedido de Edmilson Rodrigues


Por Diógenes Brandão

manhã de hoje, 6, foi marcada por manifestações pró e contra o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), em frente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA).

Militantes do PSOL que coordenam o "Movimento Contra a Corrupção Eleitoral" levaram faixas e cartazes contra o prefeito, alegando que o mesmo esteja cassado. 

Pelas redes sociais, a deputada Estadual Marinor Brito (PSOL), convocou para o ato dizendo o seguinte: 

"O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) confirmou para às 9 horas desta quinta-feira (06), o julgamento do prefeito Zenaldo Coutinho e de seu vice, Orlando Reis. O processo estava sob o pedido de vistas feito pela juíza Luzimara Moura desde dezembro de 2017. 

Zenaldo Coutinho e Orlando Reis estão sendo acusados de realizarem propaganda em período proibido durante a campanha eleitoral do ano de 2016. O tribunal de forma tardia voltará a apreciar essa pauta, que a meu ver o faz de com imenso prejuízo para nossa cidade. Um prefeito que saiu sem nenhuma legitimidade do processo eleitoral de 2016 e transformou Belém na pior cidade da região norte. São problemas estruturais que abalam o cidadão, como a crise do lixo, a tarifa de transporte coletivo mais cara e níveis alarmantes de desemprego, informalidade e violência. 

Espero que mesmo com atraso, o TRE faça justiça e atenda em definitivo o pedido da coligação "Juntos Pela Mudança" do então candidato a prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL) e a manifestação do MP que deu parecer em 1º e 2º grau favorável à cassação definitiva da chapa encabeçada pelo PSDB”, disse Marinor.

Pedindo para preservar sua identidade, um funcionário do TRE disse ao blog AS FALAS DA PÓLIS, o que verificou durante a sessão de hoje:

"O julgamento no TRE, hoje tratou de Embargos Declaratórios, questionando que as duas ações propostas por Edmilson Rodrigues, ambas repita-se, tratam de temas idênticos – facebook, Youtube e etc, que já havia sido julgada pelo TRE anteriormente pelo Juiz Alexandre Buchacra, e hoje, acolhendo a manifestação do MP, julgou que a causa havia perdido objeto, quanto ao que já decidido, o que prevaleceu à unanimidade. 

Participaram do julgamento – o dr. relator Altemar Paes, os Des, Leonam Cruz e Roberto Moura, presidindo a sessão, Dr Amílcar Guimarães, Dr. Alexandre Buchacra e Luzinira Moura. 

Nas torcidas estavam as charangas  de Zenaldo, sem som, comandada por Bruna Lorrane e de Edmilson Rodrigues comandada por Marcos Eiró, ex-secretário de Jatene, que chegou uma bike som, após o julgamento".

Governo e prefeituras discutem o destino do lixo da Região Metropolitana de Belém

"Foi uma reunião bastante produtiva", disse o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.


A primeira reunião do grupo de trabalho sobre o destino do lixo na Região Metropolitana de Belém foi marcada pela união entre as prefeituras de Belém e Ananindeua, Governo do Estado, Ministério Público e órgãos ligados ao meio ambiente, que reuniram na tarde desta quarta-feira, 5, no Palácio Antonio Lemos. O encontro teve como objetivo debater, de forma conjunta, possíveis soluções para o problema do lixo dos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba. Os debates prosseguem nesta quinta-feira, 6, com a presença das instituições de ensino e pesquisa.  

O grupo de trabalho é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Belém, que não vem medindo esforços na busca por alternativas para a situação dos resíduos da RMB. Sempre aberto ao diálogo, o Prefeito Zenaldo Coutinho iniciou o encontro destacando a importância da união entre gestores, instituições e órgãos públicos, na busca por uma solução para a situação do lixo. “Este não é um problema apenas do município de Belém, mas de toda a região metropolitana, daí a importância de reunir com todos os gestores envolvidos para tratarmos essa questão da destinação do lixo na RMB de forma conjunta. Estamos abertos ao diálogo, a receber contribuições e a ouvir sugestões, pois neste momento é fundamental a união de todos”, declarou o prefeito de Belém. “Foi uma reunião bastante produtiva e que será ampliada com o encontro desta quinta-feira, quando estaremos reunidos com as instituições de ensino e pesquisa”, completou.  

Representando o Governo do Estado, o chefe da Casa Civil, Parsifal Pontes, disse que sabe da importância da participação do Estado nas discussões pela solução do problema. “É um caso complexo, tanto que ainda não se chegou a uma solução, mas o Governo do Estado tem interesse em participar das discussões e das possíveis soluções. Temos limites de responsabilidades legal e jurídica, mas temos também responsabilidade política, por isso estamos à disposição para participar dos debates”, afirmou o chefe da Casa Civil.  

“É uma dificuldade que os três municípios enfrentam e que afeta a todos. Estamos vivendo o drama e precisamos que o MP e as outras instituições também nos ajudem”, declarou o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro. A promotora Ana Maria Magalhães ressaltou o empenho do município de Belém na busca por alternativas para o destino do lixo. “O aterro sanitário de Marituba não funcionou por conta que a empresa não adotou todas as técnicas que deveria ter adotado, por isso hoje estamos passando por esta situação. Mas acreditamos no potencial do prefeito Zenaldo Coutinho para resolver esse problema. Confio que esta gestão dará o pontapé inicial para resolver essa grave questão e para isso estamos juntos na busca por soluções”, destacou.  

Veja as fotos do encontro, que pelo tudo indica, inicia um diálogo entre os representantes públicos dos poderes constituídos, para finalmente solucionar esse grave problema enfrentado pela população da Região Metropolitana de Belém.









O que Bolsonaro quis mostrar ao visitar Neymar, depois de um polêmico vídeo?



Por Diógenes Brandãou

Após sentir dores no tornozelo direito e deixar o campo, aos 17 minutos do primeiro tempo, no jogo que terminou com Brasil 3 x Catar 0, realizado no estádio Mané Garrincha, em Brasília-DF, o presidente da República, Jair Bolsonaro, visitou Neymar no hospital onde o atacante da seleção brasileira foi hospitalizado, após a vitória da seleção brasileira.

Em foto postada no Twitter, Bolsonaro disse: "Visitando Neymar no Hospital Home em Brasília. Desejo uma boa e rápida recuperação!"

A visita representa um apoio explícito de Bolsonaro, que assim como todos os veículos de comunicação do Brasil estão oferecendo ao crack, que está sendo acusado de estuprar uma modelo que levou e bancou em uma viagem à Paris e vem negando veementemente, tendo inclusive postado fotos nuas dela, em busca de provar sua inocência?

Pelas redes sociais, apelos machistas, sexistas e misóginos recaem contra a modelo que pelo que tudo indica, gravou cenas com o jogador, no quarto do hotel onde ele pagou sua hospedagem para encontros sexuais, que acabaram se transformando em um grande escândalo sem final determinado, apesar dos grandes interesses financeiros de quem patrocina e lucra milhões com um dos jogadores mais bem remunerados do mundo, mas que ostenta uma vida repleta de atitudes infantis, exageros com bebidas e noitadas com mulheres e amigos.

Danilo Garcia de Andrade, advogado da modelo Najila Trindade Mendes de Souza, que acusa Neymar de agressão e estupro, disse que sua cliente vai apresentar um vídeo de sete minutos à polícia.

Um trecho do vídeo circulou primeiro no Whatsapp e depois ganhou a imprensa mundial, na noite desta quarta-feira, 5. Pelas cenas que totalizam 1 minutos de 06 segundos, diversos diversos internautas, sentenciaram que a modelo é quem bateu em Neymar e por isso não é vítima de estupro e sim uma mulher com interesse de extorquir o atacante.

Para outros internautas, a modelo não correria o risco de ser processada por alguém muito rico e cercado de patrocinadores que comandam impérios do mundo capitalista, se não tivesse como provar o que diz. Assim, a polêmica continua e muito ainda será cogitado até o desfecho das investigações de mais um escândalo sexual que a mídia internacional explora e o mundo debate.

Assista: