segunda-feira, abril 27, 2020

PT do Pará virou puxadinho dos Barbalho, diz sindicalista petista



Por Denis Sampaio

O dia em que a direção PT Pará, confirmou o partido como puxadinho eleitoreiro dos Barbalho.

No dia 18 de dezembro de 2019, na "casa do povo" Assembleia Legislativa, três parlamentares do Partidos dos Trabalhadores, depois de virarem as costas para os servidores estaduais, votaram, de portas fechadas, no projeto de reforma da previdência de Helder Barbalho, um pacotaço de maldades, que nem os tucanos tiveram a pretensão de impor quando governaram o Pará. 

Uma votação autoritária que teve a presença de mais policiais militares do que num RExPA, para recepcionar os servidores públicos. Quando até bombas, balas de borracha e gás de pimenta foram usados para reprimir os manifestantes que ali lutavam pelo direito de debater o tema; que reivindicavam uma previdência pública e transparente e defendiam auditoria pública para identificar quem deu causa ao "rombo".

Triste página de nossa história, quando os parlamentares do PT sequer seguiram a orientação nacional do partido, de ser contra o nocivo modelo de reforma previdenciária de Paulo Guedes e Bolsonaro.

Naquele trágico dia, a burocracia petista escancarou sua condição de base de apoio à oligarquia dos Barbalhos. Submetendo, mais uma vez, o PT à condição de servidão política e de puxadinho eleitoreiro do MDB.

Numa época de aflição e incertezas diante a nefasta pandemia, os combalidos contracheques dos servidores estaduais do mês de abril, que já amargam um brutal arrocho de quatro anos de reajuste zero, já estampam o reajustes nos descontos da alíquota previdenciária, que passa de 11% para 14%; já não bastasse os descontos de empréstimos do Banpará.

Mais um duro golpe contra os trabalhadores, que resistirão e o tempo revelará quem lutou e estava do lado certo da história.

*Denis Sampaio é presidentedo do Sindicato dos Servidores do DETRAN/PA - SINDTRAN-PA.

PF faz buscas contra Serra por suposta lavagem de dinheiro

Ex-governador foi denunciado pelo MPF de São Paulo; ações estão no âmbito da Lava Jato. Foto: Roberto Casimiro / Foto Arena / Estadão Con...