Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, janeiro 27, 2014

Dilma tem mais de 3 vezes a soma das intenções de voto dos adversários

Pesquisa realizada no Estado do Piauí, revela o que em boa parte do país está sendo percebido pelos demais institutos de pesquisa. Se continuar crescendo, Dilma pode vencer os atuais adversários ainda no 1º turno.

A presidente Dilma Rousseff (PT) lidera com folga a disputa por sua reeleição no Piauí, onde venceria as eleições gerais deste ano no primeiro turno.

Dilma lidera a disputa com 68,43% das intenções de voto estimuladas.


O segundo colocado, o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (PSDB), tem 9,5% das intenções de voto estimuladas.

O pré-candidato do PSB à Presidência, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, tem 7,92% das intenções de voto estimuladas.

O pré-candidato Randolfe Rodrigues, do PSOL, obtém 1,23% das intenções de voto estimuladas.

Os indecisos representam 6,95% dos votos estimulados e os que votariam nulo ou branco representam 5,98%.

Neste cenário, a Presidente Dilma seria imbatível. Ela tem, conforme a pesquisa Amostragem/Meio Norte, mais de 3 vezes e meia a intenção de votos de todos os seus adversários juntos. Sua vantagem sobre a soma ( 18,65) dos outros três candidatos é de cerca de 50 pontos.

Em uma simulação em que não consta o nome do candidato do PSOL, a presidente Dilma atinge 69,04% das manifestações de voto estimuladas; seguido de Aécio Neves, com 10,38%, e Eduardo Campos teria neste cenário teria 8,44% das intenções de voto estimuladas. Neste cenário, a diferença de Dilma é ainda maior, de exatos 50,22 pontos sobre a soma dos outros dois concorrentes.


Aqui, os indecisos somam 5,98% e os que responderam que votariam nulo e branco são 6,16%.

Os resultados são da pesquisa realizada pelo Instituto Piauiense de Opinião Pública, o Amostragem, a pedido do Sistema Integrado de Comunicação Meio Norte.

O levantamento foi realizado entre os dias 17 a 21 de janeiro, envolvendo uma amostra de 1.137 eleitores, distribuídos em 43 municípios nas 15 microrregiões do Piauí, definidas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Este tamanho de amostra permite uma margem de erro para mais ou para menos de 2,85% para os resultados gerais da pesquisa com nível de confiança de 95%.

A pesquisa está registrada no TSE-BR (Tribunal Superior Eleitoral), com o protocolo de número 00005/2014.

O presidente do Instituto Amostragem, o estatístico João Batista Teles, disse que o resultado da pesquisa coloca a presidente Dilma Rousseff no mesmo patamar de antes da crise política desencadeada pelas manifestações de junho de 2013.

“Antes de junho do ano passado, a presidente vinha em uma tendência ascendente de crescimento quando foi paralisada e diminuída com as manifestações de junho, sendo que agora, ela alcança números equivalentes aos apresentados anteriores à crise”, afirmou João Batista Teles.