Pesquisar por palavra-chave

domingo, agosto 10, 2014

Afinal de quem é a culpa pelo reajuste da energia elétrica da CELPA?

Oposição paraense responsabiliza a gestão do PSDB pelo alto custo da energia elétrica e por ter privatizado a CELPA.

A semana passada foi trágica para o povo paraense, depois que os veículos de comunicação informaram que a CELPA havia conseguido a autorização para reajustar a tarifa de energia elétrica no Estado em 34,34%. 

Como a notícia caiu bem no meio da disputa eleitoral, onde além dos partidos e seus candidatos, as duas maiores empresas de comunicação do Estado disputam corações e mentes dos eleitores, a culpa de quem seria o responsável pelo aumento do custo de vida dos paraenses, virou bandeira de luta - e ataques - entre os mais variados atores políticos. 

ORM/Oliberal divulgou essa peça onde responsabiliza única e exclusivamente a ANEEL pelo reajuste abusivo e o compara com o praticado em São Paulo, o mais populoso Estado do Brasil.

De um lado, o grupo de comunicação OLiberal e o governo do Estado responsabilizaram a ANEEL por ter concedido o reajuste. De outro, o sistema RBA de comunicação e a oposição ao governo estadual responsabilizaram a gestão tucana que privatizou a empresa e hoje cobra 25% de ICMS sobre o valor pago nas contas pagas pelo consumidor paraense.

Diante deste cabo de guerra, o povão não consegue compreender quem tem razão e onde está a culpa deste reajuste e a única coisa certa é que tentará se prevenir do prejuízo, fazendo das tripas coração para economizar, tornando o uso da energia mais racional desde então.

 
Caio Trindade, Procurador Geral do Estado: "A culpa é da irresponsável política de energia elétrica levada a cabo pelo Governo Federal".

Para este blog, a matéria publicada no site de notícias do governo estadual é mais precisa do que as idas e vinda de parlamentares, sindicalistas e candidatos da oposição. Depois eu explico o motivo deste blogueiro pensar isso, primeiro vamos o início do argumento governista: 

"O Governo do Estado do Pará, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), protocolou nesta quinta-feira (7), uma Ação Civil Pública na Justiça Federal para que o Poder Judiciário intervenha e não permita que seja praticado o aumento da tarifa de energia pelas Centrais Elétricas do Pará (Celpa), conforme autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A PGE espera que a ação seja julgada já nos próximos dias. No último dia 5 de agosto, o governo federal autorizou o novo reajuste solicitado pela Celpa, de 34,34%, para os consumidores residenciais, e 36,41% para a indústria".

Parlamentares e sindicalistas foram ao Ministério Público Federal tentar barrar o aumento da energia elétrica no Pará, que depois que a CELPA foi privatizada pelo Almir Gabriel, em 1998 já teve aumento de 417,33%.

Outrossim, parlamentares de oposição ao governo também prometem barrar o aumento através de uma ação civil pública, junto com sindicalistas e entidades da sociedade civil organizada, mas até agora só o que se houve é que foram feitas reuniões com membros do governo federal em Brasília e no Ministério Público Federal, sem nenhuma informação plausível de que resultados essas medidas trarão.

Assim como o blog, o povo aguarda ansioso pelas respostas e a imediata revisão deste reajuste que já está sendo chamado pelo povão de "Assalto da CELPA".


Siga-me no twitter e curta a fanpage do blog as As Falas da Pólis.