sábado, outubro 15, 2016

DOXA revela empate técnico entre Edmilson e Zenaldo em Belém

Primeira pesquisa DOXA do segundo turno em Belém, aponta disputa acirrada entre Zenaldo Coutinho (PSDB) e Edmilson Rodrigues (PSOL). 

Por Diógenes Brandão, com informações exclusivas da DOXA Pesquisas

Se a eleição do segundo turno fosse hoje, Zenaldo Coutinho (PSDB) ficaria com 51,5% dos votos válidos, contra 48,5% de Edmilson Rodrigues (PSOL). 

Considerando a margem de erro de 3,5 pontos percentuais, Zenaldo pode estar com 55,0% pra mais ou 48,0% pra menos. 

Edmilson por sua vez, pode estar com 52,0% pra mais ou 45,0% pra menos dos votos válidos. Como os dois oscilam dentro da margem de erro, considera-se empate técnico. 

Os votos brancos somam 6,6% e 7,7% dos que declararam que não sabem em quem votar ou não quiseram responder.



A pesquisa foi registrada no T.R.E sob o número PA-03025/2016. A amostra foi de 800 entrevistas distribuídas proporcionalmente nos oito Distritos Administrativos de Belém. O período de coleta foi de 11 a 14 de outubro de 2016. A margem de erro é de 3,5% para mais ou para menos do resultado final.

REJEIÇÃO

A DOXA mediu a rejeição dos dois competidores. Zenaldo Coutinho aparece com rejeição de 38,5% contra 35,0% de Edimilson Rodrigues; 17,8% não rejeitam nenhum candidato, enquanto 8,7% não opinaram.



EXPECTATIVA DE VITÓRIA

Independente de quem votou, quem o eleitor acha que vai ganhar essa eleição. A pesquisa mostra que 49,6% consideram que quem ganha a eleição é Zenaldo Coutinho; enquanto 38,6% acham que será Edimilson Rodrigues. Outros 11,8% não opinaram.



APOIOS

A pesquisa mediu o potencial de apoio e rejeição de alguns políticos, isto é, se o eleitor votaria em algum candidato a prefeito de Belém apoiado por esse político. 

Em relação ao Governador Simão Jatene, o potencial de apoio é de 46,6%; enquanto sua rejeição é de 45,6%, obtendo um saldo positivo de 1,0%. 

Obtém-se o saldo subtraindo o potencial menos a rejeição do político. 



Helder Barbalho tem um potencial de apoio de 28,9% contra uma rejeição de 60,9%. Dessa forma seu saldo é negativo de 32,0%. 

O potencial do ex-Presidente Lula é de 25,1%; enquanto sua rejeição chega a 66,5%, obtendo um saldo negativo de 41,4%. 

O deputado federal Eder Mauro tem um potencial de 41,8% contra uma rejeição de 49,9%; o seu saldo é negativo de 8,1%. 

O professor Maneschy tem um potencial de apoio de 39,6% contra uma rejeição de 50,3%, obtendo um saldo negativo de 10,7%. 

Úrsula Vidal tem um potencial de 51,1%, contra uma rejeição de 40,5%; assim obtém um saldo positivo de 10,6%. 

A DOXA também avaliou o potencial do PT: o potencial é de apenas 20,3%; já sua rejeição é de 70,2%; assim seu saldo negativo é de 49,9%.