Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, julho 28, 2017

Jornalista chama de irresponsável vinculação de Eder Mauro à assassinato de prefeito

Deputado Federal Eder Mauro nega que mandante do assassinato do ex-prefeito de Breu Branco tenha sido coordenador de sua campanha no município. PSD interviu no comando municipal do partido.

Por Diógenes Brandão

De Marabá, o jornalista  Hiroshi Bogéa usou seu blog para chamar de irresponsáveis os internautas que usam as redes sociais para, segundo ele, vincular Eder Mauro à morte do prefeito de Breu Branco.

Veja um trecho de sua publicação: 

"Em grupos do WhatsApp e até em perfis do Facebook alguns afobadinhos passaram a fazer suposições irresponsáveis,  ligando o nome do deputado federal ao crime.  O perfil violento do delegado licenciado, eleito deputado com maior votação do Estado, e propagador de discursos de prevalência da máxima “olho por olho, dente por dente” não autorizam ninguém a acusá-lo sem que as autoridades policiais e judiciárias concluam as investigações.  É sabido que as redes sociais abriram espaço à manifestação de uma legião de imbecis, desinformados e ignorantes políticos, mas fazer prejulgamento de alguém que talvez nada tenha a ver com o fato, é ato tão criminoso quanto o assassinato em si de uma pessoa".



Integrante da "bancada da bala" em Brasília, Eder Mauro foi um dos principais líderes que encabeçavam os protestos pedindo o impeachment de Dilma no Pará e é protagonista de diversas polêmicas na Câmara dos Deputados, onde voscifera contra os defensores dos Direitos Humanos, as cotas raciais, os direitos LGBT e demais temas que envolvem direitos das minorias sociais.

Embora o jornalista diga que foram internautas que propagaram o vínculo do nome do deputado Eder Mauro ao assassinato do ex-prefeito de Breu Branco, diversos portais, sites e blogs de notícias iniciaram a divulgação do caso, diante da prisão do mandante do crime, afirmando que ele foi coordenador da campanha de Eder Mauro, no sudeste do Pará, onde já vinha sendo investigado há dois meses pela polícia.

Em nota, o deputado usou suas redes sociais para chamar de mentira, a notícia veiculada.

Leia:



O portal Diário Online chegou a mudar a chamada da matéria, mas talvez tenha sido a primeira fonte a afirmar que o mandante do crime contra o prefeito de Breu Branco, era coordenador da campanha de Eder Mauro. 


Veja o print de um dos principais sites de pesquisa online: