Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, setembro 26, 2017

Há menos de 06 meses: Carne estragada apreendida em Soure seria servida na merenda escolar

A carne foi aprendida e o empresário que forneceria o produto para a prefeitura acabou preso.
Por Diógenes Brandão

O blog lembra que há menos de seis (06) meses atrás, a polícia apreendeu um caminhão repleto de carne estragada e que seria entregue na merenda escola de Soure.

A matéria do jornalista Dário Pedrosa, foi publicada no Diário do Pará, no dia 18 de Abril deste ano.

Leia: 

Carne estragada de merenda escolar é apreendida

Na manhã de segunda-feira (17) , cerca de 800 quilos de carne imprópria para consumo foram apreendidos em Soure, na Ilha do Marajó. O produto seria distribuído para as escolas municipais da região, pelo empresário vencedor da licitação para realizar o abastecimento, junto a prefeitura de Soure.   

O empresário proprietário da carne apreendida é Jaci Nunes do Carmo, natural de Salvaterra, município vizinho a Soure. No local os animais teriam sido abatidos e a carne beneficiada transportada de forma irregular em isopores e congeladeiras. Toda a carga sem o acondicionamento correto obrigatório. Após denúncia anônima, o chefe de operações Davison Wilker comandou a equipe de policiais civis de Soure que efetuou a abordagem ao veículo com material suspeito e o conduziu para a Depol de Soure, onde foram feitos os primeiros procedimentos.  

Uma equipe técnica da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) foi acionada para efetuar a inspeção do material e constatou que a carne já estaria imprópria para consumo, determinando a imediata incineração de todo carregamento. 

Segundo a Polícia, a carne não teria documentação, o que levanta a suspeita de ser de origem ilícita, agravando a situação do empresário que recebeu voz de prisão em flagrante e está a disposição da Justiça.  

Os lotes de carne apreendidos ainda estavam com as identificações das escolas municipais para onde seriam entregues e serviriam para a produção da merenda escolar de crianças e jovens de Soure.  

Em nota enviada na manhã desta terça-feira, a Prefeitura de Soure disse que realizou, no dia 14 do mês de Março, processo licitatório visando a aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar, do qual saiu vencedora, no item carne, a empresa J.N. do Carmo - ME, cumprindo rigorosamente com todos os critérios para vencer o certame, com atestado de capacidade técnica e entrega de amostras devidamente verificadas pelo Nutricionista do Município, vinculado à Secretaria de Educação.

Ressalte-se que a empresa, até o presente momento, não entregou nem um quilo do produto licitado para o Município.  

A Prefeitura informa, ainda, que qualquer item só é recebido pela equipe do Município após a verificação de conformidade com a amostra apresentada no certame licitatório, bem como o item indicado na proposta vencedora, que no caso foi carne resfriada e embalada a vácuo, com o devido Selo de Inspeção.  

Ainda segundo a nota, o material destinado a merenda escolar é entregue, unicamente, na cozinha industrial, onde é preparada parte da merenda e feita a distribuição para as Escolas.  

A Prefeitura de Soure tomou conhecimento, através da imprensa, que o caminhão da empresa vencedora da licitação foi apreendido, não tendo responsabilidade nenhuma pois não chegou a receber o produto e as medidas administrativas, com o fim de resguardar os direitos da população sourense, já estão sendo tomadas pelo Município.  

(Com informações de Dário Pedrosa/Diário do Pará/Sucursal Marajó)