Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, julho 26, 2007

A luta pela "Formação de Opinião" no Pará




Agora para entendermos melhor o que se passa nesse ninho de cobras prá lá de criadas, vamos dar uma olhada no blog antenado do 5ª emenda e logo em seguida no atento Lúcio Flávio Pinto em um artigo revelador sobre o status quo da briga pela formação da DITA opinião pública no Pará.

Quando ~bem~ Convém

As Organizações ORM utilizam-se de estratégias nem sempre compreensíveis aos mais desatentos. Vire e mexe batem e batem forte, mesmo sem provas, contra aqueles que estiverem no meio do caminho de seus interesses, vide o caso do esvaziameto da cota publicitária da Cia Vale do Rio Doce que provocou a ira dos maioranas e levou ao espancamento do jornalista Lúcio Flávio Pinto, processado inumeras vezes por destrinchar os esquemas publicitários e a venda de notícias por esta empresa de comunicação.
Recentemente, denúnciais que envolviam o namorado de Ana Júlia, à frente do Hangar, estimuladas pelo rancor do cancelamento do contrato entre as ORM e a FUNTELPA, nos deram noção do poder de fogo da ira dos Maioranas quando querem retaliar.
Entre um e outro não sobram dúvidas sobre a rivalidade e a falta de ética no exercício do que deveria ser a comunicação social no Pará.
Agora abro a página eletrônica delles (ORM) e encontro uma verdadeira provocação para atiçar os animos do PT e do PMDB, fustigando a busca pelo rompimento entre estes na composição do governo, disfarçado de elogios à governadora.