Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, agosto 24, 2007

Rangar no Hangar IV



No último sábado foi realizado no Hangar a 3ª etapa do PTP e novamente concluo que os interesses dos gestores municipais estão em 1º plano quando se trata de PTP, em detrimento da verdadeira participação popular.

Mas definitivamente me convenci de que a metodologia aplicada no PTP para escuta do interesse público, inaugura um novo modelo de gestão pública no Pará, mas merecemos aperfeiçoar e chegarmos ao ideal, já que o possível até então foi eleger prioridades nas 12 meso-regiões com a forte indução dos prefeitos, junto com cerca de 30 mil pessoas envolvidas no processo decisório.

Durante uma dessa escolhas, o prefeito de Ananindeua, cobrou a obra pautada pela plenária metropolitana e depois de quase uma hora de debate com o secretário de planejamento, venceu o imbróglio criado pela inclusão ou não da Av. Independência na agenda de execução da obra com o início em Ananindeua e não em Belém, já que o gestor municipal de Belém abriu mão desta.


Mas há quem diga que o processo é interessante e que estamos em uma fase embrionária e que isso faz parte do bojo experimental e coisa e tal...

Quero lembrar que em Belém a experiência na gestão de 08 anos de Edmilson Rodrigues, teve como um dos resultados negativos a extinção de duas entidades fundamentais na luta do movimento popular: CBB e FEMECAM, ambas envolvidas no aparelhamento irresponsável da gestão de Ed, como era carinhosamente chamado por alguns.

E o OP que depois virou Congresso da Cidade e acabou com uma simples canetada de Duciomar “deu as” Costa(s), não é uma experiência que nos mostra o equívoco de não institucionalizar políticas de governo que tragam à mesa do Estado, a participação popular efetiva?

Com a leitura da “Carta dos Movimentos Sociais ao PTP” lida pela Professora Zélia Amador durante a plenária metropolitana do PTP, o governo acena para a inclusão de algumas entidades representativas da sociedade civil organizada no conselho estadual do PTP, junto com os demais conselheiros já definidos, mas até agora não indicou como será feita esta escolha.

Oxalá que o bom-senso vença e a coordenação do PTP faça uma plenária específica para deliberar sobre a decisão mas acertada para escolha democrática das entidades, mas se manterem a incoerência de fazer com que a própria governadora faça a escolha à dedo destas, aí é esperar pra ver o resultado deste investimento perigoso e infinitivamente incompatível com o espírito democrático, pois isso colocaria em xeque o controle social em nosso Estado, tal como foi propagado durante todos os 27 anos de vida do PT.

O Dito e Feito do Dudu

O Advogado de Duciomar Costa, Mailton Ferreira, entrará com a defesa do prefeito de Belém e a anaulação do processo iniciado pelo ministério público pelo desvio das carros-viaturas que deveríamservir à saúde do município e foram parar na guarda municipal, entre elas, favorecendo a segurança pessoal de alguns secretários municipais e até servindo para uso de familiares do prefeito. Se condenado, Dudu pode perder o cargo e pegar 3 anos de prisão semi-aberto. Dito e Feito.