Pesquisar por palavra-chave

quinta-feira, agosto 30, 2007

Assim M_Ana ...


O que se temia, aconteceu. A governadora Ana Júlia Carepa, de uma só canetada, definiu as entidades que "democraticamente" representarão a sociedade civil organizada no Planejamento Territorial Participativo.

Ao invés de dez, como haviam ventilado pelas principais Secretarias de Estado, apenas três foram convidadas sem nenhum processo eletivo como deveria ser: OAB, CUT e FIEPA.

Ontem, durante a apresentação dos membros do conselho, a DS - tendência interna do PT e de Ana Júlia, foi o grupo político que mais conselheiros somou no conselho estadual do PTP.
Logo atrás vem o PMDB que investiu pesado nos municípios e teve todos os interesses de Hélder Barbalho, bancados nas plenárias metropolitanas. Dudu com as vais recebidas na primeira fase do processo, resolveu negociar por cima e não investiu como o visinho de Ananindeua.

Na foto acima, o Secretário de Planejamento, Orçamento e Finanças, Sr. José Júlio, literalmente abre o bolso para aprovar o início das obras da Avenida Independência, no município de Ananindeua com recursos do PTP e não de onde ele pretendia que era esperar os recursos federais prometidos pelo governo federal para ajudar nas obras de infra-estrutura do Fórum Social Mundial.

Os movimentos sociais organizados, históricos como: Defensores dos direitos das crianças e adolescentes, direitos humanos, negros, religiosos, populares, comunitários, microempresários, economia solidária, cooperativas, Ong´s e demais representações da sociedade civil foram devidamente excluídos da estrutura do conselho que se pretende ser a representação da sociedade paraense.

Assim Ana Júlia e sua equipe de governo, implantam um projeto hegemônico que não abre espaço para quem tem projeto político definido. Fecha-se para dentro e impede aliados históricos de contribuir no planejamento de um novo Pará. Em contrapartida, fecha acordo com políticos de partidos que historicamente lhe fora hostis.

Como se não bastasse, não mostrou até agora como e onde, irá discutir o modelo de desenvolvimento do Estado, já que investimento em concreto e asfalto não basta para desenvolver um Estado e pouco, muito pouco, além disso, foi apontado como prioridade pelos prefeitos que deram o tom ao PTP da governadora do Pará.

Mas assim M_Ana...