Pesquisar por palavra-chave

sábado, novembro 29, 2008

Encastelados

Com o cutucão do Ministério da Cultura, a SECULT dá o papo sobre o Plano Nacional de Cultura. A pergunta que não cala é: teremos ampla discussão com os atores do setor ou o castelo manterá suas portas fechadas?

Blogsfera em Alta!

A turma não dorme nem acorda sem lê os blogs.

1,99

Depois de quase um ano empoeirado, o PTP volta a reunir seus membros, os chamados conselheiros. Rau Meireles passou pelo local da reunião, deixou o recado do Dudu e rasgou. Qual o recado? Money pra obras, todas de 1,99 é claro!

Pacto

Depois de meter o cacetete da PM nos educadores do Estado e de manter a politíca de repressão aos movimentos socias, fundamentalmente do campo, o governo Ana Júlia, dá passos significativos para repactuação política com os movimentos sociais do Pará.
Reunindo desde junho com diversos representantes dos mais variados segmentos, o chefe da casa civil Cláudio Puty, prôpos um espaço de diálogo que venha convergir para o entendimento do executivo e a sociedade cilvil organizada.
A proposta acumulou bandeiras que estavam estagnadas na agenda do poder público, como a reformulação do Conselho Estadual de Saúde e o projeto de meia-passagem estadual.

terça-feira, novembro 18, 2008

O Águia e a Galinha

Em Marabá, futebol e política se misturam num jogo que saber quem perde ou ganha, tá muito longe da 3ª divisão. Leia aqui.

segunda-feira, novembro 17, 2008

Controle Social na Sáude

Audiência Pública debate a reestruturação do Conselho de Saúde. Por Aline Brelaz. Durante a audiência pública para debater o projeto-de-lei de reestruturação do Conselho Estadual de Saúde (CES), os participantes foram unânimes em reconhecer a necessidade de modificação do CES, para garantir maior controle social sobre a política de saúde pública no Estado do Pará. A audiência foi requerida pelo líder da bancada do PT na Alepa, deputado Carlos Martins, relator do projeto-de-lei 169/08, de autoria do Executivo Estadual. O CES foi criado em 1993 pela Lei 5.751 e em 2001 sofreu alteração pela Lei 6.370, passando a ser composto por membros indicados pelo Executivo Estadual. A nova lei propõe que os membros seja eleitos para exercer a função. Além de vários parlamentares, participaram da reunião, a secretária Estadual de Saúde, Laura Rossetti, representantes das entidades dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Pará, Jader Gaderline, promotora Estadual de Saúde, Regina Célia Lima, membro do CES, Francisco Ribeiro, diretor do Sindicato dos Médicos do Pará, Luiz Sena, coordenador do Movimento Popular de Saúde (Mops), Gerson Domont, além de outros. Entre outras medidas, o projeto prevê que a composição do CES deverá ser alterada para dar prioridade à representação dos usuários, que passará a ser de 50%, sendo ainda 25% de entidades de trabalhadores da saúde e os outros 25% de representantes do Executivo Estadual, considerado membro nato do conselho, além de gestores do sistema (prestadores de serviços). No total, o CES passará a ser composto por 32 membros titulares e seus respectivos suplentes. Atualmente o conselho contém 20 membros. Histórico - De acordo com a secretária de Saúde, a maior expectativa do projeto é o princípio democrático por excelência, priorizando a representação dos usuários, uma forma de adequação à legislação do SUS. Laura Rossetti define como um momento histórico, a possibilidade dos usuários, gestores, parlamentares e a sociedade em geral ter seus representantes debatendo a democratização do CES. "Isso é um grande avanço, que deverá ser muito positivo para a saúde pública no Estado do Pará", explica a secretária. Controle - Na audiência, o relator do projeto, Carlos Martins, informou que estuda a possibilidade de supressão do artigo 18, que prevê a indicação dos membros do CES, após a aprovação da lei de reestruturação, até a eleição dos novos componentes, que deverá ser realizada 90 dias após a publicação da nova lei no Diário Oficial do Estado. Para Martins, trazer a sociedade para a Alepa para debater os projetos é extremamente importante para melhorar a qualidade das leis. O relator ressaltou que o CES é um instrumento de controle social, com a função de acompanhar e fiscalizar a política de saúde pública, por isso, precisa ser valorizado e aperfeiçoado. O deputado ressaltou, que todas as sugestões apresentadas durante a audiência serão analisadas. Tanto para o coordenador do Mops, Gerson Domont, quanto para o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde, Jader Gaderline, a reestruturação do CES é fundamental para o controle da saúde pública no Pará, porque deverá atuar mais fortemente em todo o território paraense.

quarta-feira, novembro 12, 2008

Estatizar é Preciso !

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (12) o texto base da Medida Provisória 443. Esta é a segunda medida provisória editada pelo governo para enfrentar a crise econômica mundial. A norma autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a adquirirem participações em bancos com dificuldades e em empresas do setor da construção civil. A oposição de direita (PSDB, DEM) foi derrotada na sua tentativa de barrar ou amenizar a MP. Relatada pelo deputado João Paulo Cunha (PT-SP), a medida havia sofrido mais de 100 emendas de congressistas com o propósito de alterar o texto editado pelo governo. O texto aprovado na Câmara, segue para exame pelo Senado.
Leias mais em O Vermelho.

Pedras Mexidas

Pelo menos dois secretários de Estado do governo Ana Júlia, estão sendo tidos como certos para a disputa em 2010.
Os dois ligados à DS de Ana Júlia são Edilson Moura (SECULT) e Suely Oliveira (SEDURB).
O anúncio seguido de pedido de apoio aos dois companheiros de chapa, foi feito pelo 2º suplente à vereador de Belém pelo PT, Jorge Cruz, mais conhecido como Jorginho que mesmo não tendo sido eleito fez uma festa de aniversário "do arromba" numa "casa de show" da Augusto Montenegro, na noite desta segunda-feira.
A previsão de uma intervenção da governadora nas pedras do tabuleiro da Câmara Municipal de Belém, elevaria dois candidatos eleitos para o governo, abrindo assim espaço para Milene Lauande e Jorge Cruz, o aniversariante do mês.
Que presentão hein!  
 
Na outra ponta, a possibilidade de negociar espaço no governo federal ao vereador mais votado e aliado do PT nas eleições municipais deste ano, Iran Moraes (PSB) e Alfredo Costa para a SEDUC, confirmaria o caso.
No mais, Otávio Pinheiro para a COSANPA seria a terceira via para a execução do plano para a casa de noca de Nova Déli.

Leon, Leon...

Um tipo de pensamento comum entre a esquerda até hoje, principalmente entre as juventudes socialistas, trabalhistas, comunistas. Quem lê, se preocupa com a teorização da ação, com a reflexão estratégica resbuscada e não puramente empirista/instintiva é logo o "ponto-com", o "revolucionário deinternet" ou o "mauricinho revoltado". Estes, além de serem chacoteados como imprestáveis para a ação prática, são vistos com bastante preconceito pelo que essa linha de raciocínio considera como bons militantes: os "rala-bostas", aqueles jovens que, por questões de ordem sócio-econômica, ainda não puderam "ler os clássicos" , terem uma formação política melhor, possuem deficiências na educação formal e terminam sendo utilitariamente usados para carregar faixas e bandeiras e animar carreatas. O mundo estaria dividido entre os "formuladores" e "carregadores de piano".

Essa visão é estimulada, sobretudo, por dirigentes (ouburrocratas) juvenis que, com escassa capacidade intelectual, estimulam o preconceito contra a leitura, a formação política, a sofisticação da formulação da ação, para se manterem onde estão e até fazer uso do militante visto como mera "mão-de-obra".

Trecho do Trotsky: espírito ofensivo da juventude de Leopoldo Vieira no Blog Juventude em Pauta.

Ponto G da Questão

A governadora Ana Júlia já deve ter sido notificada que a bancada do G10 tá fazendo corpo mole - ou seria duro? - para aprovar as matérias de interesse do executivo na ALEPA.
Ontem, deputados da oposição esvaziaram a seção logo que souberam da pauta que incluia entre outros projetos do governo a autorização de um pedido de empréstimo ao BIRD de US$ 26,4 milhões para o upgrade das ações e investimentos no turismo paraense.
Alguns falam de retaliação pela degola de mais de 40 DAS´s indicados pelo G10, já outras bocas falam de demostração de força para o verdadeiro embate que porá fim nas pazes entre base aliada e oposição: a eleição para a presidência e mesa diretora da Assembléia Legislativa do Estado.

segunda-feira, novembro 03, 2008

A Juventude da Base Aliada

Recebi de um leitor amigo a indicação para leitura de um perfil do Orkut, a foto acima pode ser vista, no album de fotos de um usuário que se identifica com PTB Jovem. Querendo ver, clique aqui.
O perfil tá aqui:
www.ptb.org.br, A Juventude Trabalhista de Belém (PTB JOVEM/Pa) — órgão de cooperação do PTB, criado em abril de 2004 — já está organizado na maior parte do território paraese e, dentro em breve, nossa representação se fará presente na totalidade dos Municípios Paraese.
Movimento da Juventude Trabalhista (MJT).
Comunidade destinada para aqueles que participam do movimento de juventude organizado ou filiados ao PTB.
Não precisa ter filiação partidária para participar dessa comunidade e sim um espirito jovem e ideais trabalhistas,ser atuante no cenário politico do Pará e do Brasil....dono da comunidade,Nossos telefones de contato em Belém: (91) 3225-1413 / 3225-2409 / 3225-2556 (www.ptb.org.br / e-mail: gilsonmessias14@hotmail.com

Uno?

Um comentário anônimo feito no Quinta.
Acabamos de passar pelo primeiro turno das eleições e o segundo já se aproxima. Foram 400 mil candidatos e se gastou mais de R$1 bilhão, tudo financiado pelas grandes empresas nacionais e multinacionais.
Durante a campanha, num debate televisivo na Band em Belo Horizonte, um jornalista fez uma pergunta a Vanessa Portugal, candidata da Frente de Esquerda Socialista, PSTU-PSOL, se era possível ganhar a eleição sem se vender ao esquema de financiamento empresarial.
O PSTU é o único partido que pode responder positivamente a essa pergunta, pois é o único partido no país inteiro que pode se orgulhar de não receber financiamento de empresários e que tem sua campanha financiada exclusivamente pelas doações de trabalhadores.
Na sociedade capitalista quem paga manda. O partido que é financiado pela burguesia perde a independência política, como aconteceu com o PT, com o PCdoB e infelizmente começa a acontecer com o PSOL de Porto Alegre, que aceitou R$100 mil da Gerdau para a campanha de Luciana Genro. Infelizmente, nenhuma ação concreta foi adotada pelas outras correntes desse partido para reverter essa decisão do PSOL gaúcho. Ocorre que o MES (corrente à qual pertence Luciana) tem um peso expressivo na direção nacional do PSOL.

Speak Slow

Bobinas voam de dentro para fora da IOE ou factóides circulam nas redações dos dois barraqueiros jornais da Pólis.
Estaríam os concorrentes apelando para a cota ser maior pra um do que pro outro?