Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, julho 04, 2008

A PM Exagerou

Na sua opinião o comportamento da PM nas manifestações dos movimentos socais está sendo: Exagerado - 75% Normal - 12% Ineficiente - 12% Resultado da enquete realizada pelas Falas durante o mês de Maio/Junho.

Os Miseráveis

A apuração dos casos de morte de bêbes na Santa Casa de Misericórdia está sendo alvo de especulação e politica eleitoral por parte do DEM e PSDB. Promotores de um verdadeiro caos na Saúde do Estado, pousão agora para os holoforte da imprensa, deputados e um senador, jurando que sempre cuidaram da frágil saúde do povo paraense. Apurar responsavéis e punir os mesmos nunca foi prática dos tucanos e liberais - agora denominados democratas - resta que a mudança em nosso Estado, faça isso para dignificar as famílias pobres que perderam seus filhos e mostrar que a responsabilidade do Estado está acima do protecionismo partidário que nunca admite culpa.

Os Sujos

O Tribunal de Contas do Estado do Pará entregou ao Tribunal Regional Eleitoral do Pará o nome das pessoas que compõem a sua lista de Contas Irregulares.

A lista também foi encaminhada ao Procurador Regional Eleitoral, Dr. Ubiratan Cazetta, e contém nome de diversos gestores públicos cujas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas tenham sido julgadas irregulares pelo Plenário do TCE.

A relação dos 589 (quinhentos e oitenta e nove) processos indicando os gestores condenados pelo TCE foi elaborada observando os processos que transitaram em julgado ou cujos recursos não foram recebidos com efeito suspensivo.

Com esta entrega, o TCE cumpre com o seu papel constitucional na fiscalização da aplicação dos recursos públicos, ficando a cargo do TRE a declaração de inelegibilidade dos integrantes da lista.

Relação de Contas Irregulares (Lei Nº9504 de 30.09.1997)

Fonte: Tribunal de Contas do Estado do Pará

Liberdade Desassistida

Para quem acreditou na estória de que a substituição da Diretora de Assistência Social da FUNCAP, indicada pelo PT, solucionaria a "crise" na FUNCAP, agora pode se ver convencido de que como havia sido dito aqui, a questão foi resultado da negociação do governo com o PSOL, alojando-o nas asas da admistração estadual e abrindo um precedente sério para a governabilidade de Ana Júlia: o de romper com um importante alido: A Unidade na Luta. Os motivos da mexida de pedras foi o "acerto" da contrapartida pelo comando de greve (SINTEP) ter suspendido o ato, que já perdurava há meses, tendo os trabalhadores da educação como fiadores do "negócio", mesmo que esses não tivessem consciência disso. A mais nova tentativa de Fuga, ocorrida no Centro de Internação da Almirante Barroso - CIAB, expõe a fragilidade da segurança do prédio, onde hoje abriga jovens e adoslescente. O espaço mais parece uma prisão mesmo. Monitores da FUNCAP, afirmam que os adolescentes consomem drogas nas dependências do orgão e que recebem instrumentos, tais como cabos de vassouras e outros objetos que permitem que os mesmo perfurem e escavem as paredes, que quase não oferecem resistência. A nova diretora de assistência social da FUNCAP que é ligada ao PSOL, assim com divers@s outr@s militantes de seu partido, que também ocupam funções estratégicas na Fundação, terão que responder porque não sanaram os problemas que acusaram, terem sido criados na gestão anterior de uma execelente e reconhecida Assistente Social, a qual durante 02 meses lutou contra o cooporativismo criminoso e negligente que habita o orgão, tendo como protagnistas diversos militantes do partido do socialismo e liberdade, alí lotados, contrariando as deliberações da coordenação nacional do partido, que definiu que o PSOL não iria compor chapas eleitorais, nem tão pouco gestões do PMDB e PT por exemplo.