Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, julho 09, 2008

Alfinetada


"Com a prisão de tanto banqueiro de peso em São Paulo, teve corrupto de peso em Belém que tremeu nas bases. Qualquer descuido e vai ter que arranjar outro livro para esconder as algemas."


Os Maioranas em seu Repórter 70, dando uma alfinetada em seu concorrente, o dono da RBA/Diário, aí em cima.


Pérolas do Último ENEM

"Imaginem a bandeira do Brasil. O azul representa o céu, o verde representa as matas, e o amarelo o ouro. O ouro já foi roubado e as matas estão quase se indo. No dia em que roubarem nosso céu, ficaremos sem bandeira" "Vamos deixar de sermos egoistas e pensarmos um pouco mais em nos mesmos" "A concentização é um fato esperansoso para todo território mundial" "Não preserve apenas o meio ambiente e sim todo ele." "Nesta terra ensi plantando tudo dá." "'Isso tudo é devido ao raios ultra-violentos que recebemos todo dia."

Um Punhado da Santa Casa

O novo diretor da Santa Casa, Maurício Bezerra, vai aproveitar a visita de uma comissão de senadores ao hospital, para pedir que se empenhem, junto ao ministro da Saúde, José Temporão, para que os recursos prometidos para a fundação (R$ 6 milhões), sejam imediatamente liberados. Bezerra lembrou que, até hoje, nenhum senador paraense apresentou qualquer emenda ao orçamento da União, destinando recursos para a Santa Casa.
Fonte: Repórter Diário _______________________x__________________________

Quase 20 dias após a revelação do problema envolvendo mortes de recém-nascidos na Santa Casa de Belém (PA), o novo presidente do hospital divulgou na terça-feira (8) que 63 bebês morreram na instituição desde junho --54 no mês passado e nove até o último dia 7.

Em nota do último dia 2, o governo de Ana Júlia Carepa (PT) disse que 253 dos 1.710 bebês internados na Santa Casa de janeiro a junho deste ano morreram --taxa de mortalidade de 14,8%. Em 2007, segundo o governo, o índice foi de 16,2%.

Dados referentes a abril, maio e junho de 2008 divulgados ontem pelo médico sanitarista Maurício Bezerra, que assumiu a presidência da Santa Casa, mostram que o percentual de mortes no setor de neonatologia do hospital é crescente: 16,2%, 20,6% e 21,7%. Considerando apenas as mortes ocorridas na UTI neonatal, o índice de mortalidade é maior: 41% em maio e 56% em junho.

Bezerra disse que junho foi um mês "atípico". Enumerou fatores como superlotação, falta de médicos e deterioração da estrutura física do prédio para explicar os óbitos. "Uma causa infecciosa também não está excluída", afirmou.

O médico reclamou da ausência de R$ 6,1 milhões pedidos em 2007 ao Ministério da Saúde, que incluíam R$ 1,5 milhão para a neonatologia.

A pasta informou que já liberou R$ 1 milhão para a compra de equipamentos. Outros R$ 200 mil mensais serão repassados ao Estado para contratar leitos na rede privada.

Fonte: Folha On Line

_________________________x____________________-

Ana Júlia em dois tempos

No início de maio de 2005, a morte no município de Marabá de trigêmeos, que teriam mais condições de sobreviver caso ali houvesse hospital com UTI neonatal, motivou um pronunciamento comovido da mulher e mãe, a então senadora Ana Júlia Carepa (PT). Disse ela, em pronunciamento na tribuna do Senado: “Minha fala é carregada de tristeza. Tristeza pela história de uma adolescente, que engravidou precocemente, que não teve acesso ao pré-natal, que viu seus três filhos morrerem pela falta de uma unidade neonatal no hospital para onde se dirigiu. Tristeza aumentada porque eram mortes que poderiam ter sido evitadas.” Em junho/julho de 2008, números diariamente atualizados apontam que, no curto período de pouco mais de 30 dias, mais de 60 bebês já morreram na UTI neonatal da Santa Casa de Misericórdia do Pará. A mortandade tem motivado as seguintes declarações da mulher e mãe, a governadora Ana Júlia Carepa (PT): "......................................................................................... Fonte: Blog Espaço Aberto

Carona Hipócrita

“Nós já assistimos a inúmeros massacres contra seres humanos no Brasil e no mundo, mas não há massacre mais revoltante do que aquele que alcança recém-nascidos. Vidas que mal chegaram, partiram. Foram decepadas pela irresponsabilidade de quem governa.”
Senador Álvaro Dias (PSDB-PR), pegando carona na hipocrizia, já que seu partido é o mesmo que sucateou a saúde pública no Brasil e no Estado do Pará, nas gestões de Fernando Henrique, Almir Gabriel e Simão Jatene, todos exemplos de pura maldade humana, sem falar do Massacre de Eldorado de Carajás, à mando explícito de Almir Gabriel, quem dispensa apresentações.

Última Censura

Do Site Consultor Jurídico

Jornalista é proibido de comparar candidatos

por Daniel Roncaglia

A temporada de decisões da Justiça Eleitoral que cerceiam a imprensa termina com uma inusitada liminar vinda de Santarém (PA). A juíza Betânia Figueiredo Pessoa, da 20ª Zona Eleitoral da cidade, não decidiu sobre o que um jornalista pode publicar, mas sobre como ele deve escrever suas notícias. A juíza proibiu o jornalista Jeso Carneiro de comparar no seu blog a atual prefeita Maria do Carmo (PT) com o deputado e ex-prefeito Lira Maia (DEM). Os dois disputarão a prefeitura este ano. O mesmo limite vale para os partidos.

A juíza deu sua decisão em ação ajuizada pelo DEM contra o Blog do Jeso. Betânia não viu, nos posts bem como nas reportagens que o jornalista escreve para o Gazeta de Santarém, algo que se configure propaganda negativa. “Porém não há que se admitir comparação do ex-gestor com a atual prefeita, pois ai sim há um indicativo de parcialidade que deve ser evitado na imprensa por questões éticas e por vedação da Lei Eleitoral”, anotou a juíza.

Segundo Betânia, não se está proibindo que o jornalista critique ou que noticie fato desfavorável. Até a decisão de mérito, Carneiro deve apenas se abster de “fazer comparações entre a atual gestão e as anteriores bem como aos partidos a que são filiados, enaltecendo a atual gestora ou seu partido ou depreciando o ex-gestor ou seu partido.” A multa diária é de R$ 10 mil.

A decisão liminar baseia-se na Lei das Eleições e na Resolução 22.718/08. A juíza lembra que as normas, entre outras coisas, proíbem a propaganda eleitoral antes deste domingo (6/7).

A juíza despachou a liminar no dia 25 de junho, um dia antes de o Tribunal Superior Eleitoral alterar a resolução afirmando que a imprensa não pode ser punida por entrevistar candidatos. A mudança ocorreu depois da grita da opinião pública porque órgãos como a Folha de S.Paulo e Veja São Paulo foram multados por publicar entrevistas de candidatos.

Comparsas

Jeso Caneiro entende que a proibição foi determinada porque ele publicou textos sobre a Ação Penal que o deputado responde no Supremo Tribunal Federal. “Acho que eu não posso mais falar das ações”, explica. A última nota que publicou sobre o assunto tinha o seguinte título: Comparsas de Lira Maia serão interrogados dia 3.

Na petição, o DEM afirma que o jornalista é conhecido por ser “adversário feroz” do ex-prefeito. Para o partido, ele não deve publicar durante todo o processo eleitoral qualquer opinião favorável ou contra a qualquer candidato. Se o processo for julgado procedente, o DEM pede que o blog seja multado em R$ 53 mil.

Em nota no blog, o jornalista afirma que, mesmo sendo paradoxal, “sente-se feliz por protagonizar mais um embate jurídico. São quase 5 em pouco mais de 3 anos de existência. Sinal claro que esse espaço não desviou de sua rota pré-estabelecida: incomodar os poderosos de plantão”.

Revista Consultor Jurídico, 6 de julho de 2008.