domingo, março 15, 2020

Éder Mauro confirma que tem um ovo no lugar do cérebro



Por Diógenes Brandão

Não importa os alertas que os cientistas, autoridades e milhões de médicos do mundo inteiro fazem diariamente sobre o Covid-19, mais conhecido como Coronavírus, o deputado federal Éder Mauro é que sabe das coisas.

O parlamentar paraense em seu segundo mandato faz de tudo para virar notícia e assim se consagrar a voz representante dos desmiolados que povoam a internet e dessa vez ironizou de forma jocosa, os cuidados e recomendações sobre a pandemia, que já matou milhares de pessoas pelo planeta e chegou ao Brasil de forma ameaçadora.

A mensagem abaixo foi publicada no twitter e já recebeu quase 4 mil compartilhamentos e 551 retuitadas.

Segundo o último relatório do Ministério da Saúde, o Brasil tem 176 casos de coronavírus e  ainda há 1.915 casos suspeitos em 26 estados. No mundo já são 156,6 mil pessoas infectadas e quase 6 mil morreram. 

Éder Mauro é membro da bancada da bala no Congresso Nacional e um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que foi quem disse que a ameaça do Brasil era um exagero da imprensa e depois apareceu com uma máscara dando recomendações sobre medidas de prevenção para a pandemia, que vem causando pânico e prejuízos incalculáveis em todo o planeta. Bolsonaro desaconselhou as hordas de apoiadores que marcaram para este domingo, manifestações pelo país a fora e aqui no Pará, Eder Mauro coordenou a manifestação que atraiu uma pequena parcela daquilo que os organizadores esperavam.

Além de Bolsonaro, Éder Mauro é apoiador do governador Helder Barbalho, que por sua vez tem um leque de pré-candidatos  de partidos do centro, esquerda e direita, p todos com o interesse de tornarem-se prefeito de Belém, em Outubro deste ano.

Éder Mauro também é pré-candidatos ao cargo e vem aglutinando seus eleitores entre os apoiadores do presidente, mas essa semana teve um revés, ao perder o controle do PSL, o qual seu filho era o presidente estadual do partido.

A ponte do lucro


Por Diógenes Brandão

A reforma de um trecho de 268 metros da ponte que atravessa o rio Moju, no Pará, é usada até agora pela farra com o dinheiro público, gasto com a propaganda paga aos veículos de imprensa do estado, que o governador Helder Barbalho usa para mantê-los submissos.

Além de chamar de construção, uma reforma paga pela VALE, empresa responsável pela balsa que a derrubou, a ponte continua sendo usada como uma espécie de atestado de realização por parte do governo, que depois de quase um ano e meio, ainda não entregou nenhuma obra de relevância ao povo paraense. 

Pra piorar, a turma do marketing criou uma Fake News hilária, dizendo que a reforma poderia levar o nome de Helder ao Guiness Book, o livro que registra os recordes mundiais.

Não satisfeitos em gastar dinheiro público de forma irresponsável, pensando apenas em ludibriar a população paraense, a família barbalho, continua gastando nosso dinheiro para exibir a propaganda da ponte "Emendão", termo utilizado pelo jornalista Ronaldo Brasiliense, que lembrou que a ponte no Rio Moju, foi inaugurada por Almir Gabriel, ex-governador do Pará, que  mesmo sob fortes críticas do jornal Diário do Pará e da Tv RBA, assim como as rádios da família Barbalho, construiu um complexo complexo de pontes e estradas que totalizam mais de 74 km de rodovias e 4,5 km de pontes, construídas para integrar a Região Metropolitana de Belém ao interior do estado.

Para a família Barbalho, construir 4 pontes, e rasgar a mata para integrar o Pará, foi um erro. Já para reformar um pedaço, com dinheiro da VALE, é um feito revolucionário.

O cemitério hospitalar de Helder Barbalho

Depósito da SESPA está mais para um cemitério de equipamentos hospitalares, denuncia populares. Por Diógenes Brandão O escândalo ...