Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, julho 19, 2011

Os fins justificam os meios?

Antenadissíma na prioridade de manter-se senadora, Marino Brito (PSOL-PA) usa de toda sua eloquência no Senado para deferir discursos inflamados contra o governo Dilma, o PT e aqueles que julga seus adversários, mas quem a conhece desde quando  foi vereadora pelo PT em Belém, acha estranho o fato da Senadora não dizer um "ai" contra o colega de senado, Mário Couto (PSDB-PA), por coincidência o padrinho político de Sérgio Duboc, foragido da polícia há exatos 35 dias, quando teve o pedido de prisão preventiva pedido pelo Ministério Público do Pará por envolvimento na máfia da ALEPA.

A combatente senadora paraense, que esbraveja contra os corruptos em Brasília, bem poderia pelo menos pedir investigações no Senado para acabar com a proteção que Mário Couto goza aqui no Pará, onde todos sabemos o quanto está envolvido nas fraudes que envergonham o Estado, não é mesmo?
Há quem diga que o PSOL-Pa mira apoio financeiro velado de setores empresariais, de partidos da direita e até do governador Simão Jatene, nas eleições de 2012. Quem duvida não raciocina no fato de que ambos, PSOL e PSDB, estão interessados em abafar os 46% do eleitorado do PT, alcançados nas útimas eleições no Estado do Pará.
Estratégicamente, o PSOL-PA ganharia uma "pontinha" pra ajudar na campanha do partido, que nasceu querendo levar a militância do PT junto com os que deixaram a legenda por não conseguirem dirigí-la e hoje sonham eleger Edmilson Rodrigues em 2012 para a prefeitura de Belém e 2014 para o governo do Estado.
O termo maquiavélico "os fins justificam os meios", nunca estiveram tão em voga para o PSOL como agora. 
Atualização 
Algumas horas depois da senadora comemorar nas redes sociais a "vitória" por entender que o TRE-PA havia deixado-a ficar mais um pouquinho, Marinor Brito (PSOL) ficou mais nervosa que já é, ao receber a notícia publicada pela Folha de São Paulo, onde consta que o Supremo Tribunal Federal, corte máxima da justiça brasileira, julgou como inconstitucional o seu pedido que tentava empedir o Senador Eleito pelo Pará, Paulo Rocha (PT) de assumir a vaga que hoje ela ainda ocupa.
Rapidamente, a caixinha de comentário do blog se encheu do ranço e da gosma autoritária que habita alguns setores do partido de Marinor com ameaças chulas, pra variar né?
 Siga-me no Twitter: @JimmyNight