Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, junho 17, 2014

PT realiza debate e oficinas de Comunicação Digital no Pará


O vice-presidente nacional do PT e coordenador de mídias sociais do partido, Alberto Cantalice e o jornalista e consultor em mídias digitais Leandro Fortes, estiveram em Belém na última sexta-feira (13), onde participaram de um debate - seguido de oficinas sobre o uso das redes sociais - e reuniram a militância de três Estados da região norte: Pará, Amapá e Maranhão.


Já tendo percorrido diversas capitais, a iniciativa do partido roda o país oferecendo aos militantes digitais, assessores de comunicação e demais comunicadores ligados ao PT, qualificação e troca de experiências sobre o despertar dos demais filiados para o uso das novas tecnologias e as potencialidades da comunicação via internet, sobretudo, com o uso das mídias digitais existentes.


Além de participar do evento, Alberto Cantalice que já conhecia Belém, fez questão de provar novamente a culinária paraense e assim fizemos um rápido translado por Belém, conhecendo o Ver-o-Peso - com uma visita especial às erveiras para compra de produtos naturais - o centro comercial, os corredores cercados por mangueiras da Avenida Presidente Vargas - onde conheceu a faixada do Teatro da Paz - e da Avenida Nazaré, onde viu de perto a Igreja de Nossa Senhora.

Mesmo em sua rápida passagem pela capital paraense, foi possível conversar sobre importantes temas com o responsável pelas redes sociais do PT, que também é membro da comissão política que coordenará as ações eleitorais do partido em todo o país. 

Cantalice perguntou sobre a conjuntura local e disse estar confiante no sucesso da aliança PT-PMDB no Pará, assim como na esferal nacional e que voltará ao Estado para incrementá-la com a sinergia que já ocorre em outros Estados, onde os dois partidos também caminham juntos para as eleições aos governos estaduais e candidaturas ao senado federal.

Além disso, conversamos sobre a necessidade cada dia maior de reagir aos ataques proferidos pela grande e velha mídia nacional, que com sua ofensiva diária, substituiu os partidos de oposição e trava uma verdadeira guerra que visa desestabilizar o governo de Dilma, negativando-o perante a opinião pública a todo custo.