Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, julho 07, 2017

Lulinha paz e amor é coisa do passado. Agora o lema é: "A maior defesa é o ataque", diz Lula

Lula disse que o PT precisa reagir além defender seu legado, o partido precisa defender os interesses da população. 

Por Diógenes Brandão

Em vídeo gravado com o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), eleito como o novo líder do PT na Câmara dos Deputados, durante o intervalo da primeira reunião do novo diretório nacional do PT, o ex-presidente Lula fez uma análise sobre a conjuntura política do Brasil e deu sinais de mudanças para o partido em que ele é o presidente de honra.

Com Gleisi Roffman empossada como presidenta nacional do partido, Lula convocou o PT para ir pra cima dos adversários e inicia sua fala dizendo que é bem possível que Temer consiga sustentar-se no poder, sobretudo no STF, mesmo diante das denúncias e todas as provas apresentadas pelo MPF. E foi adiante dizendo que é preciso explicar a diferença entre as razões do PT querer tirar Temer do poder e os interesses da Globo de fazer o mesmo.

Para o ex-presidente, o PT quer as eleições diretas e não quer as reformas da previdência e trabalhista; não quer as Medidas Provisórias que retiram direitos e quer a retomada democrática, recuperando as políticas públicas que vinham sendo desenvolvidas e estavam trazendo desenvolvimento, emprego, renda, assim como o protagonismo do Brasil no cenário mundial e a soberania do nosso país, diferente da Globo, que segundo Lula, quer encontrar um candidato para 2018.

O ex-presidente enumerou todas as mazelas que Temer trouxe ao país, ao desmantelar todos os programas sociais, educacionais e demais ações que vinham sendo implantadas. Ao relatar a principal diferença entre o atual governo e os do PT, Lula foi emblemático: 

"Nós precisamos mostrar que tem solução, nós já provamos que tem solução. Nós mostramos que o pobre não é problema neste país, o pobre é a solução. Nós provamos que quando o pobre é incluído na economia, que ele arruma emprego, que ele recebe benefícios sociais, que o governo tem que dar sim, sabe? Porque no Brasil é engraçado, quando você dá dinheiro pro empresário é investimento, quando você dá pro pobre é gasto". 

E continuou: É preciso que a gente diga que comer é investimento, que saúde é investimento, que estudar é investimento, que o Bolsa Família é investimento. Olha, quando a gente tá dando comida para uma criança é investimento". 

Lembrando que a legenda foi a mais massacrada e fez questão de dizer que agora é preciso reagir, afirmando que 2017 é o ano dele ser recuperar. Para ele, pobre não pode ser visto como gasto e sim como investimento e criticou os ataques ao PT.

"Eles tentaram distruir o PT. Eu acho que na história do Brasil, eu não sei se na história do mundo, um partido foi tão atacado como o PT tem sido nestes últimos anos. Da forma assim desrespeitosa, achincalharam o PT. (...) e o PT parece que adotou a tese do Lulinha paz e amor, o PT as vezes não reagia". 

Usando mais uma metáfora futebolística, Lula disse que agora é hora de ir pra cima, dizendo: Só tem um jeito da gente vencer esse jogo: Para o PT, a maior defesa é o ataque".

E foi adiante: "Nós temos autoridade moral, porque nós temos legado. Nós temos autoridade moral porque tudo que foi feito para combater a corrupção neste país é graças ao PT, é graças ao que nós fizemos na Polícia Federal, nas mudanças das leis. A lei da Delação premiada é nossa! A liberdade que nós demos pro Ministério Público, o que nós fizemos na inteligência da Polícia Federal".

No entanto, Lula diz que tudo isso não pode ser usado para cometer abusos e punir previamente as pessoas sem provas. "A pessoa tem que ser julgada, tem que ser investigada, tem que ter provas concretas. (...) Não se pode prender alguém pra torturá-lo por 3 ou 4 anos uma pessoa pra pessoa confessar coisas que não estão fazendo".

Confira: