Pesquisar por palavra-chave

BATE-PAPO DA PÓLIS

sábado, fevereiro 03, 2018

Aos 95 anos, morre Arthur Carepa, pai de Ana Júlia, a primeira e única governadora do Estado do Pará

Na foto, a governadora Ana Júlia Carepa e seu pai, Arthur Sampaio Carepa, com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, durante o aniversário do Clube do Remo, em Fevereiro de 2017.

Por Diógenes Brandão    

Segundo Ana Júlia, seu pai, Arthur Sampaio Carepa faleceu por volta das 23 horas desta sexta-feira (02), após 30 dias em tratamento na UTI do Hospital Adventista de Belém, onde lutava contra uma pneumonia.

Casado com Maria José de Vasconcelos Carepa, Arthur deixa os filhos, Emílio Sérgio, Arthur, João Carlos, Ana Júlia, Luiz Roberto, José Otávio e Santos Estanislau e os netos: Brenda, Júlio, Juliana, Taíssa, Nathalia, André, Marina, Cássio e Letícia, a única bisneta.       

A família nutre uma grande paixão pela natação, tanto que em sua casa ainda existe uma piscina atlética e uma escola da prática esportiva e o nome do pai de Ana Júlia virou o "Troféu Arthur Samapaio Carepa de Natação", que já premiou diversos atletas em eventos da Confederação Brasileira e da Federação Paraense de Deportos Aquáticos.

Na foto, ao lado esquerdo de Ana Júlia, Arthur Carepa reunido com a família, durante o Dia dos Pais, em Agosto de 2014.
A governadora Ana Júlia recebeu a informação em Brasília-DF, onde participava do Encontro Nacional do PCdoB, seu novo partido. Ao tomar conhecimento do ocorrido, ela interrompe sua participação no evento e retorna à Belém na manhã deste sábado (23), onde ajudará a confortar a família e amigos.  

Arthur era engenheiro, foi Secretário de Obras no Município de Belém, cassado e preso durante a ditadura militar. No dia em que sua filha foi eleita governadora do Estado do Pará, a revista IstoÉ Gente publicou uma matéria, onde contou a seguinte história:      

“Arthur, pai da governadora eleita Ana Júlia, reuniu família e amigos na hora da apuração dos votos. Mandou fazer um almoço típico: maniçoba, moqueca de caranguejo e açaí, com torta de cupuaçu de sobremesa. Estava eufórico e nervoso. Quando saiu o resultado da pesquisa de boca-de-urna dando vitória à sua única filha entre sete homens, passou mal. “Levaram-no para o quarto. Um dos filhos é médico e cuidou dele”, contou a comadre da governadora, Edilza Fontes. Arthur revelou que quando jovem, filiado ao antigo MDB, pensou em ser candidato ao governo. “Minha filha está realizando meu sonho”, disse, entre lágrimas”.      

O autor do blog AS FALAS DA PÓLIS blog solidariza-se à tão estimada família, que teve o privilégio de conhecer e visitar sua casa e registra condolências pelo falecimento do seu patriarca, que viveu e cuidou de sua família com dignidade e dedicação exemplar. 

Leia a nota de pesar publicada por Ana Júlia, em seu perfil no Facebook.