Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, março 26, 2008

UEPA em cerco

As especulações sobre o possível interventor na reitoria da UEPA já começam a deflagrar uma série de especulações, como não poderia deixar de acontecer. Uma delas é que a atual diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, a infectologista Cléa Bechara, apoiadora da candidatura da Chapa 04 (Bira/Jofre) estaria sendo pensada por alguns partidários da governadora como a possível biônica. Numa outra perspectiva, Mário Cardoso vendo ameaçada sua candidatura pela inclinação do staff petista nacional em ver o PT local em aliança com PTB e/ou PMDB e assim compor chapa, lançaria o ex-secretário adjunto da SEDUC a uma nova tentativa de ser reitor na UEPA, onde disputou e ganhou as eleições de 1996, tendo Silvio Gusmão como seu vice. Ambos, mesmo vencedores, amargaram a nomeação da terceira colocada na nefasta lista tríplice, a professora Izabel Amazonas. Ironia do destino, Silvio Gusmão eleito na década de 80 na UFPA em chapa encabeçada por Nazareno Noronha e na década de 90 com Mário Cardoso e vencedor das eleições do final do ano passado, se vê em situação inusitada, mesmo contando com apoio de importantes setores do PT e da comunidade acadêmica, além de receber diversas manifestações de que a governadora Ana Júlia o prefere por competência e direito - já que foi o mais votado e o partido dos trabalhadores sempre defenderam o princípio democrático e o processo eleitoral justo - este, não se contempla até agora com a nomeação. A decisão judicial não chega e estudantes, servidores e toda a sociedade esperam o desfecho para que aquela instituição de ensino superior possa novamente ter um gestor apto a levá-la à condição de indutora do desenvolvimento do Estado como pretende o governo Ana Júlia e todos que tem responsabilidade como estes compromissos.

G da barganha

Ontem, com o pronunciamento do Plenário da Assembléia Legislativa do Deputado Roberto Santos (PRB), a dita "oposição responsável" da Assembléia Legislativa fica mais forte. Antes denominada de G8, agora o grupo é G10, com forte inclinação de fortalecer-se ainda mais, ameaçando ganhar ar de superioridade. Sorri o deputado João Salame, coordenador do grupo, com a perspectiva de mais deputados virem usar da mesma tática: Dizer que o governo não atende à reivindicação dos "nobres" deputados e assim barganhar favorecimentos políticos das teta do Estado para que este possa ver seus projetos aprovados naquela casa.

Chavéz no Pará


O Presidente Venezuelano Hugo Chávez estará em Belém nesta quinta-feira no Hangar de eventos, a partir das 17:00h. Além de lá, se encontrará com a governadora Ana Júlia e provavelmente com o pessoal daqui, que compra/vende os derivados do principal produto daquele país: O petróleo.

Saúde à Chávez, que mesmo errando aqui e acolá, acerta em mostrar para os EUA, que a América Latina não é o quintal dos Yankes como eles pensavam ser.

Sorte à governadora para convencer o presidente à gastar alguns petrodoláres por essa bandas e/ou construir agendas e convênios de colaboração internacional que unifique os povos-irmãos e crie a sinergia necessária para a revolução democrática e pacífica por essas bandas.

Quando não é uma, é outro!

Do Repórter Diário (do Pará) Adjunta O governo pôs fim, enfim, à conflituosa convivência entre a secretária de Assistência e Desenvolvimento, Ana Maria Lima Barbosa, e sua secretária-adjunta, Maria José de Souza Barbosa. As portarias de exoneração de Maria Barbosa e de nomeação da nova adjunta, Cássia Rosana Moreira Martins, saíram ontem no Diário Oficial. A ex-adjunta é acusada de reter papéis administrativos para prejudicar a titular, cujo cargo aspirava, segundo fonte da secretaria. Inverso Em outra secretaria, a de Esportes e Lazer, a rota de colisão entre a titular, Lúcia Penedo, e o adjunto, Luiz Otávio Carepa, irmão da governadora Ana Júlia, deve mesmo acabar em exoneração da secretária. Cota do deputado Alessandro Novelino, por acordo de campanha, Lúcia só espera, já com gavetas limpas, o virtual comunicado da governadora ao parlamentar pedindo a desocupação do cargo. Lá, desde o início do governo, a situação é insustentável: o que a titular faz, o adjunto desfaz.

Compensações

"Nem todo mundo é ruim de todo"

Governadora Ana Júlia no Hangar, ontem (25/03) ao se pronunciar sobre o apoio da bancada paraense à investimentos no Pará, mas com ressalva sobre os três mosquiteiros que votaram contra a continuação da cobrança da CPMF

Os caras Pintadas

Leopoldo Viera, Coordenador da Assessoria de Juventude da Casa Civil, pede pra sair ou foi fortemente pressionado à tal. Rumores, indicam que este sofria de fortes pressões de seus companheiros caras-pintadas e outros de pau mesmo!
Mais, por ele mesmo, aqui.

Zueira e Curimbó no Waldemar

Uma boa opção para esta quarta feira será o lançamento do projeto Quarta Experimental no Teatro waldemar henrique, a partir das 19 hs com as bandas Zueira de Fumanchú e Curimbó de Bolso e a apresentação do grupo de teatro bonde andando. O ingresso é só 3 paus! Vale à pena!

Ronaldo Vive!

Um Acidente trágico ceifou a vida de um grande amigo, neste domingo de Páscoa, deixando diversas pessoas em um clima de imensa consternação. Trata-se do companheiro Ronaldo Tavares, presidente do Sindicato dos Técnico-administrativos da UEPA. Para alguns, Ronaldo, para outros Mclaude e Nota 10 para muitos, o que importa é que o grande amigo deixa uma saudade imensa em tod@s que o conheceram e por isso, na UEPA onde atuava profissionalmente, foi criado o Movimento Ronaldo Vive, que visa dar continuidade à sua luta: A Autononia Universitária. Para tal, uma programação está sendo desenvolvida e sua primeira ação será realizada hoje, 26 de Março às 17h na UEPA do Telégrafo. Trata-se da mesa Redonda-Debate: Autonomia Universitária. Nada mais apropriado em tempos de rumores como o de que a governadora Ana Júlia, pressionada por pessoas próximas, tende à nomear um interventor para aquela universidade, piorando cada vez mais a condução do processo desencadeado com o fim das eleições para reitor, realizada no final do ano passado e que às vésperas do término do mandato do atual reitor, a universidad do Estado, ainda não conseguiu ver-se atendida com a resposta que deu nas urnas, onde escolheu o seu reitor.
Em reunião ordinária o Conselho Universitário da UEPA, definiu posição e levará ofício à Ana Júlia, encaminhando a decisão da maioria absoluta de seus membros em apontar se for o caso, o pró-tempore, já que é isto que diz o regimento e estatuto daquela Instituição de Ensino Superior.