Pesquisar por palavra-chave

quarta-feira, outubro 08, 2008

Registre, ora bolas!

Domingo foi um dia que muitos candidatos disseram que ao digitar um número que era de um, aparecia a foto do outro, mas com o nome do primeiro.
Vamos tentar entender o que isso pode significar, caso seja verdade?
Eu por exemplo saquei do meu celular e registrei em vídeo, tudinho que fiz na urna.
Porque os candidatos "prejudicados" não poderíam ter feito o mesmo?
Agora teríam uma prova cabal daquilo que afirmam ter ocorrido, como diz o velho Pioneiro em Ananindeua, inconformado com a derrota.

Justificar

Depois de uma longa jornada sem atualizações periódicas, As Falas retomam suas atividades e promete (sequelas da propaganda eleitoral, ehehe) voltar repaginando conceitos e desviando a atenção dos leitores para outros rumos, como para as artes por exemplo. Muitos deverão justificar o voto neste segundo turno, catastrófico como me disseram alguns leitores via email.

Força Parlamentar

Em Gurupá, no arquipélago do Marajó, o PT governava há 08 anos com Nogueira, que é ligado ao grupo de Ganzer e Zé Geraldo, agora elegeu 6 dos 9 vereadores e de quebra Moacir, o novo prefeito que é ligado ao grupo de Paulo Rocha e Mário Cardoso.

Fale com o Lula

O 24º vereador mais votado em Belém é o 5º do PT mas não deu no quinta. Trata-se do advogado e sindicalista Otávio Pinheiro, a revelação deste processo eleitoral deixou para trás, entre outras velhas raposas Sahid Xerfan (PP), Ademir Andrade (PSB) e o lalau da Sespa na gestão tucana, Fernando Dourado (DEM). Além disso, os outros quatro companheiros mais votados do Partido dos trabalhadores, já gozavam de mandato. Paulinho Fonteles amarga a perda do mandato, não se sabe se por ter escolhido um grupo sem força interna no partido dos trabalhadores, depois que veio do Pc do B, junto com a também ex-comunista Sandra Batista, agora vice-prefeita de Ananindeua ou se por não ter cumprido os compromissos assumidos, como por exemplo, na ocupação Paulo Fonteles, onde água e asfalto não há, mesmo depois de 12 anos de luta dos moradores do local que tem o nome de um dos maiores líderes da esquerda paraense, assassinado em 1987. O grupo comandado por Paulo Rocha fez 03 vereadores na metrópole do Estado e se prepara para rediscutir a relação interna no PT e no governo estadual. Provocado por lideranças para a possibilidade de disputar internamente a sucessão do governo em 2010, empolga-se com a possibilidade de cobrar a fatura pelo parco poder que tem junto à casa civil. Mas o que mais chamará a atenção será a decisão dos caciques em discutir com a toda a tribo, a importante decisão: quem o PT deve (?) apoiar para o segundo turno. Flexibilidade e pragmatismo serão ao certo as palavras mas usadas para tentar convencer a militância a ir à luta no cambate do ano: Alien x Predador, ambos conhecidos da justiça paraoara, esta complacente para com os poderosos e implacável com a prole de nosso país. No day after, em conversas ao telefone ouvi de tudo: que Dudu deveria ser o cara, pois fortalecer o Jader, com o Pirante não pode ser nada positivo em 2010 quando Ana tentará acordar sua permanência no Palácio de Greiscow, tendo que primeiro estabelecer o controle na base aliada e internamente, mexendo para isso no tabuleiro. Que acordos entre o PT e PMDB nacional, leia-se Brasília, estariam influenciando as rodas de conversas. Se isso for verdade e concretizar-se é bom que possamos falar com o presidente Lula nossa opinião. Vamos lá? http://www.presidencia.gov.br/presidente/falecom/

Lula (falando de) Lá

Acontecia uma coisa na Argentina, todo mundo dava palpite, o FMI estava lá. Cadê os palpites que estão dando agora na crise americana? (...) É porque a crise é deles, eles fingem que não têm crise. Lula.

A Lista

Para que ainda não viu, aqui a lista dos vereadores eleitos no Estado do Pará e aqui a dos prefeitos.

A Greve e a Luta

Já pensaram se os bancários decidicem grevar dia 1º de Outubro?
Certamente as candidaturas sofreríam bem mais que os assalariados e o resultado eleitoral não seria o que vivenciamos depois da contagem dos votos do dia 5 de outubro passado, haja visto a saia curta que muitos candidatos enfrentaríam para obterem a grana da "boca de urna" que admito: movimenta a economia local, colocando míseros reais nas mãos de explorados, os quais alegram-se com a mixaria e curtem, como se estivéssem tirando a fóra daqueles que depois cobram alto pelo parco investimento, assaltando os recursos públicos na cara dura, ao invés de garantir tudo que foi balelizado nos programa de rádio, TV, sites e panfletos dos candidatos: Mais saúde, educação, segurança, são clássicos nos discursos messiânicos.
Assim caminha a letra morta que é nossa lei eleitoral.
Coisas assim apimentam o ditado popular: Não te mete em política sem dinheiro!
Mas isso não quer dizer que basta ter que tá eleito.
Vi e conversei com muita gente, antes, durante e depois do último Domingo e só me certifiquei: visual é instrumento que agrega valor, gera fixação mental mas não é tudo, carreata, militante remunerado, bandeiraço nos sinais, aterro, favorecimentos pessoais, compra de voto (boca-de-urna) apenas e tão somente, não resolvem a questão e a decisão fica mesmo é na mão dos eleitores que partem de diversos critérios para a escolha dos dito cujos. Ainda bem ou não, como diria meu amigo e companheiro anarquista, Jorge Costa.
Não tão obstante, saio deste processo eleitoral satisfeito com uma certeza e várias dúvidas.
A certeza: A militância Petista não fará campanha pro Duciomar Costa, o mesmo que ganhou o vulgo de falso médico e que apresentou na TV os 3 CPF´s do nacional, justamente dos petistas na campanha de 2004.
As dúvidas?
Muitas, entre elas:
Jader trama lançar candidato ao governo ao invés de apoiar o PT em 2010 e por isso a sinuca de bico e a busca pelo tapetão, ops!, digo: justiça?
A seguir, cenas dos próximos capítulos do duelo do ano em Belém: Alien x Predador.
Valei-me Nossa Senhora de Nazaré!

Marmota Digital

O PT pediu recontagem dos votos e com isso admite e sente na pele a flagilidade do sistema de votação eletrônica em nosso país. Talvez seja por isso que mesmo não sendo o país mais informatizado do mundo, foi um dos primeiros a abandonar o papel pelas teclas, o que a maioria dos países, do dito primeiro mundo, não se arrisca a fazer.

Um mago caloteiro

Sob o título acima, no blog Página Crítica
Duda Mendonça já não é mais o mesmo. Há pouco mais de uma década, ele era o maior expoente de um marketing político desprovido de qualquer dimensão ética, mas que se mostrava bastante eficaz na criação de personagens de forte apelo eleitoral. Eclético, emprestava sua suposta genialidade a figuras como Maluf, Celso Pitta, Marta Suplicy e Ciro Gomes, entre outros, até se tornar, em 2002, o criador da “Lulinha paz e amor" e ser entronizado como o mago da publicidade oficial do petismo. Aí veio o escândalo do mensalão e Duda caiu em relativa desgraça, entrando num período de hibernação.Agora ele retorna com força às campanhas, atuando como consultor em várias capitais, inclusive em Belém, onde está por trás das artimanhas midiáticas de Duciomar Costa.Segundo matéria publicada na edição de hoje [sábado, 04.10] da Folha de S.Paulo, ele não consegue ficar longe de polêmica quando o assunto resvala para a gerência de seus contratos tão milionários quanto suspeitos. As equipes sob sua supervisão em Recife, Salvador e Rio de Janeiro, principalmente, estariam sofrendo com os constantes atrasos nos pagamentos, muito embora os valores já tenham sido antecipados em sua totalidade ao marqueteiro. Firma-se, assim, sua fama de mau pagador.Resta saber o destino dos três milhões de reais pagos por Duciomar, numa alquimia contábil interessante para uma campanha que se comprometeu junto ao TRE a gastar no máximo, nos dois turnos da eleição, inverossímeis R$ 8 milhões.

A Coisa Nossa

Segundo o presidente do Supremo Tribunal Federal, a reportagem de capa da CartaCapital que lhe desnuda as mazelas é obra de “pistolagem”. Ocorre-me uma dúvida, a seu modo atroz: será que o nosso varão de Plutarco tem familiaridade com pistolas? Creio que melhor entenda de lupara, a espingarda de cano serrado em uso na máfia siciliana. Aliás, já disse das semelhanças entre Brasil e Sicília nos blogs de Paulo Henrique Amorim e de Bob Fernandes, que me procuraram depois da reação de Mendes publicada pelo O Globo de sábado passado. Lá é Cosa Nostra, aqui Coisa Nossa. ]
A máfia siciliana conta com a lei do silêncio imposta ao povo, a trágica omertá, que engole e cancela as ações criminosas cometidas pelas famiglie malavitose. Aqui o estrondoso silêncio é praticado pela mídia, na certeza de que o fato não ocorre se não for noticiado. E depois a tigrada enche a boca, e as páginas, com suas diatribes sobre a liberdade de imprensa, que seria periodicamente ameaçada... As semelhanças com a Sicília são claras, de todo modo, mas no Brasil a omertá é praticada pelos poderosos, unidos em defesa de interesses que estão longe de coincidir com aqueles do País. Por exemplo: é admissível que Gilmar Mendes represente o poder mais alto da Justiça nativa? Coisa Nossa, sem dúvida. E o povo? Que se moa.
Mimo Carta, em seu novo blog, depois que saiu do portal IG - em solidariedade ao também jornalista Paulo Henrique Amorim - por falar a verdade e esta incomodar os poderosos de dentro e de fora do nosso país - Dirigiu as equipes criadoras do Jornal da Tarde e das revistas Quatro Rodas, Veja, IstoÉ e CartaCapital, da qual é diretor de redação.
-----------------------------------------------x__________________________________
E olha que este nacional vem à Belém assistir o círio, disq, mas me arrisco a dizer que deve ser para pagar uma promessa: a de manter-se no cargo mais importante da justiça Brasileira sem ser preso, mesmo depois de claras evidências de que o mesmo representa o interesse espúrio e financeiro de nosso páis.