sábado, dezembro 05, 2015

Simão Jatene (PSDB-PA) se manifesta contra o impeachment



Assim como Marconi Perillo (GO) e Geraldo Alckmin (SP), o governador do Pará, Simão Jatene é mais um governador do PSDB que defende cautela com o pedido de impeachment, aceito pelo deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados e um dos investigados na onda de corrupção com recurso da Petrobras.

Assim com o ex-presidente FHC, Jatene disse para o jornal O Estadão, que o país atravessa um momento crítico e o impedimento do governo Dilma não resolverá os problemas do Brasil. "Não é assim", afirmou. Para ele, um dos problemas mais graves que o País enfrenta hoje é a perda de representatividade geral dos partidos.

Em seu terceiro mandato como governador do Pará, o tucano fez questão de amenizar o tom de crítica ao impeachment ao dizer que os deputados do PSDB estão no seu papel, de buscar justificativas jurídicas para o processo de afastamento de sua adversária, a presidenta Dilma, mas afirma que "nenhum partido ou aliança, por maior que seja, representa a realidade do país", conclui.


Leia "O impeachment não é uma panaceia, diz Simão Jatene" de Elizabeth Lopes, no Estadão

Advogado reforça: candidatos a prefeito já deveriam ter deixado o cargo de secretário em 4 de junho. É o caso de Ursula

Por Paulo Bemerguy , no seu blog do Espaço Aberto A promulgação, pelo Congresso Nacional, da PEC 18/2020, que adia de outubro par...