Pesquisar por palavra-chave

segunda-feira, agosto 19, 2019

Incrível: Céu da cidade São Paulo escurece às 15h



Via Mídia Ninja


Tortura e humilhação contra policiais presos no Pará




Por Diógenes Brandão

Um agente da força federal de intervenção penitenciária, solicitada pelo governador Helder Barbalho é acusado de apontar sua arma na cabeça de um cabo dos Bombeiros chamado Arley, custodiado no CECRAN - Centro de Reclusao Coronel Anastácio das Neves. Essa é mais uma denúncia de tortura, maus tratos e humilhação contra policiais custodiados naquela unidade prisional. 

Os policiais presos na unidade, denunciaram em carta ao presidente Jair Bolsonaro que estão sendo brutal e sistematicamente submetidos a diversas humilhações. 

Outra vítima do agente federal foi o subtenente da reserva remunerada da PM/PAz de 74 anos, chamado Monteiro, que está no regime semiaberto. Policiais prometem reagir.

Além do CECRAN, presos de outras unidades reclamam do tratamento desumano pelo qual estão passando dentro das casas penais do Estado, após o Massacre de Altamira.


Arquitetos paraenses são descartados em obras milionárias



Por acreditar nos grandes profissionais de arquitetura paraenses, lamentamos o anúncio do Governo do Pará e da mineradora Vale, sobre a contratação do escritório da arquiteta carioca Bel Lobo para a elaboração dos projetos arquitetônicos dos prédios que serão polos sedes do projeto Usinas da Paz, do Programa Territórios de Paz.

 Por que não valorizar os profissionais da terra, se aqui temos grandes arquitetos e arquitetas, capazes de elaborar grandes projetos, pautados na sustentabilidade, com aproveitamento da energia solar, captação de água e gestão do lixo. 

Deixar de lado os arquitetos e arquitetas paraenses, é não valorizar os profissionais e as instituições de ensino da arquitetura no Pará, que somente na UFPA, tem 55 anos de história e formou grandes nomes da arquitetura paraense.

Humor: Reunião da Esquerda Paraense