Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, agosto 02, 2011

As "novas" secretarias de Jatene


Governado Simao Jatene e o Secretário de C&T, Alex Fiuza de Melo

O Governo do Estado do Pará consuma a desarticulação da Secretaria de Ciência e Tecnologia. Uma pena, o Governo acertou ao chamar um dos mais competentes e respeitados quadros para compor a gestão, o Exe. Reitor da UFPA, Alex Fiuza de Melo, mas subtrai ao infinito a capacidade de ação da Secretaria. 

A reestruturação do governo que será anunciada amanhã pulveriza as funções antes concentradas na Secretaria de Ciência e Tecnologia, como já vinha sendo efetivada desde o início do Governo. Primeiro, segmentaram Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Nem quero imaginar as razões que levam a tamanho retrocesso. Como pensar uma coisa sem a outra? 
 
Na verdade, como vemos, não pensam nenhuma coisa nem outra, porque Ciência e Tecnologia desagregada de Desenvolvimento, quando muito, esvai-se em pura retórica.

Nosso Estado tem mostrado que não chegaram nem ao nível da retórica. E o que pode se dizer da base de desenvolvimento econômico sem base cognitiva tecnológica? E isso só faz sentido quando as "cabeças" dessa direção são sujeitos passivos de processo judicial pelo cometimento de trabalho escravo: Caríssimos, a matriz do desenvolvimento econômico sem Ciência e Tecnologia, reduz-se a isso mesmo, à práticas degradantes que vitimam a dignidade do trabalho e a integridade do meio ambiente. A nova estrutura que será mostrada à sociedade amanhã, confirma essa degradante matriz. Que pena!

Para completar, a Fapespa sai de vez da ciência e tecnologia, passando para a gestão da Secretaria de Promoção Social (SIC). Em todos os Estados da Federação, as FAPs, como são assim conhecidas as Fundações de Amparo à Pesquisa, desenvolvem esse fim, a pesquisa e visa a constituir uma base inovadora de ciência e tecnologia, na perspectiva do fomento a formas diferenciadas de desenvolvimento, sob uma nova base de informação. 

Pois é, a nossa FAP vem sendo tratada de qualquer maneira, ou de nenhuma maneira. E agora, decididamente apartada da Ciência e Tecnologia, articula-se a essa idéia difusa da promoção social.


Já a PRODEPA, que no governo de Ana (Júlia) foi responsável, junto à Ciência e Tecnologia, pela criação do mais revolucionário programa de inclusão digital que se tem notícia no país, quiçá no mundo (Navega Pará), passa à condição de mais um órgão público, administrado sobre o conceito da Secretaria de Gestão.

E a Ciência e Tecnologia, o que restou da repartida e esvaziada Secretaria de Ciência e Tecnologia, passa a ser administrado sob o signo da Infraestrutura, com a mesma dignidade, no mesmo nível, conceito e compreensão que a Secretaria de Transportes, a COSANPA, a COHAB, a Companhia de Gás, etc...

O que sobrou ao Secretário Alex Fiuza? Um intelectual que mostrou a frente da UFPA, uma capacidade de gestão, de planejamento, de trabalho, de liderança, dando seguimento, em seus oito anos de reitoria, ao projeto de integração da UFPA ao processo de desenvolvimento do Estado do Pará e da região Amazônica?