Pesquisar por palavra-chave

sexta-feira, outubro 10, 2014

Helder ganha aliado do PSDB, mas até quando?

Cercado pela cúpula do PMDB, Jefferson Lima anunciou seu apoio a Helder Barbalho, que por sua vez se comprometeu em andar pelas baixadas de Belém, com o mais novo aliado.

“...A gente também toma decisões, né? Um dia você tá triste, noutro dia você tá feliz e eu tomei a decisão de ficar ao lado do Helder, né?”


Jefferson Lima, terceiro candidato mais votado nas eleições de 2014 para o senado pelo Estado do Pará.


O anúncio feito na noite desta quinta-feira (09), de que Jefferson Lima, candidato ao senado pelo PP no primeiro turno, apoiará o candidato Helder Barbalho no 2º turno das eleições para o governo do Estado do Pará, causou admiração e reflexão na crítica política paraense, além de diversos comentários dos internautas que se manifestam nas redes sociais, contra e a favor da decisão.



Tendo recebido 741.427 mil votos no último domingo, dia 05, o jovem radialista, que entre outras coisas dizia que jamais seria candidato a cargos públicos, anunciou o conúbio em coletiva à imprensa, no comitê eleitoral do PMDB, ao lado de Helder e outras lideranças do partido.

Jefferson é um dos destaques políticos oriundos do poder de exposição da mídia e disputa eleições a partir da visibilidade que esta lhes conferem. Foi candidato a prefeito de Belém nas eleições de 2012, momento em que tornou-se a grande surpresa das urnas, por ter alcançado a 3ª maior votação (quase cem mil votos) no primeiro turno e por isso foi considerado a peça fundamental na vitória de Zenaldo Coutinho (PSDB), no 2º turno, depois que fechou o apoio ao adversário e derrotou Edmilson Rodrigues (PSOL), favorito no primeiro turno.

Candidato a prefeito de Belém em 2012, Jefferson aliou-se ao PSDB, tão logo terminou o 1º turno daquela eleição.

Na época, rumores davam conta de que o apoio de Jefferson Lima a Zenaldo Coutinho teria custado cerca de 4 milhões de reais e vários cargos de confiança, os chamados DAS´s na gestão tucana de indicação do próprio jovem e de seu partido. Desde então, Jefferson Lima era aliado dos tucanos e teve sua candidatura abençoada e apoiada por Simão Jatene e seus correligionários, contrariando interesses e causando crises internas com as candidaturas do senador Mário Couto (PSDB) e Helenilson Pontes (PSD). 

Jornal Liberal e Simão Jatene mentiram?

Em menos de 24 horas, Jefferson Lima desmente o Jornal O Liberal que trouxe a "notícia" de seu apoio ao governador. 

Na capa do jornal O Liberal desta última quarta-feira (08), a chamada para a matéria interna de quase meia página, festejava a afirmação de que Jefferson Lima estaria fechado com Simão Jatene e seus milhares de votos migrariam como por osmose para o tucano. Até o programa eleitoral do PSDB colocou Jefferson em uma gravação onde ele falava bem da gestão do atual governador, numa alusão de que estariam juntos neste segundo turno, o que Jefferson desmentiu ontem, dizendo que se tratava de uso indevido de “imagens antigas”. Veja os vídeos abaixo:

video

video


Só falta combinar com os Russos!

Outra curiosidade que paira na cabeça de muitos analistas políticos que o blog tem conversado é sobre o futuro político de Jefferson Lima e as especulações da negociação envolvendo a declaração de apoio a Helder Barbalho.

Para alguns, a jogada do PMDB tem as impressões digitais e a Intelligentsia de Jader Barbalho, que com sua experiência e visão holística percebeu a ameaça da liderança do jovem radialista para as próximas eleições ao senado em 2008, quando o Estado do Pará elegerá dois (02) senadores e uma destas vagas certamente poderia ser ocupada por Jefferson.

Neo-aliado do PMDB, Jefferson Lima não teria exigido outra coisa a não ser o compromisso de Helder com as comunidades carentes que passará a visitar com o candidato ao governo do Estado que venceu o 1º turno das eleições.

Por isso, entre as ofertas para o mesmo aderir à aliança “Pra Mudar o Pará”, especula-se que estaria com espaços privilegiado reservados nas emissoras de rádios e na TV do grupo RBA, de propriedade da família Barbalho, além de uma futura filiação ao PMDB, para vir como candidato à prefeitura de Belém pelo novo partido. Proposta tentadora, não? 

Para outros interlocutores menos perspicazes, Jefferson Lima teria interesses menos ousados e topou apoiar Helder Barbalho pelo simples fato deste ter aceitado assinar um termo de compromisso com as comunidades e andar com ele pela periferia de Belém, como afirmou o jornal Diário do Pará.

Quem viver, verá!

Siga-me no twitter e acompanhe o que há de mais quente na política local e nacional